Trump divulga proposta orçamentária de US$ 200 bilhões para infraestrutura nos EUA

Publicado em 12/02/2018 18:49
286 exibições

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou nesta segunda-feira seu segundo orçamento, buscando fortalecer gastos militares e solicitando financiamentos para infraestrutura, construção de um muro fronteiriço com o México e programas de combate ao uso de opióides.

O plano orçamentário de 4,4 trilhões de dólares, que é visto pelo Congresso como pouco mais que uma sugestão, irá possivelmente gerar críticas de conservadores, que temem que republicanos estão adotando um orçamento deficitário.

A proposta para o ano fiscal de 2019 inclui 200 bilhões de dólares para gastos em infraestrutura e mais de 23 bilhões de dólares para segurança da fronteira e fiscalização da imigração.

A proposta também prevê 716 bilhões de dólares em gastos em programas militares e para manutenção do arsenal nuclear dos EUA.

Em uma tentativa de mostrar a conservadores que o governo está adotando alguma disciplina fiscal, o plano recomenda cortes de gastos não militares que irão diminuir o déficit orçamentário federal em 3 trilhões de dólares durante 10 anos.

Orçamentos presidenciais são frequentemente ignorados pelo Congresso dos EUA, que controla os gastos federais.

O pedido de orçamento de Trump segue para o Congresso somente dias após Trump assinar um acordo bipartidário de gastos com parlamentares, que irá aumentar gastos internos em 300 bilhões de dólares durante dois anos --incluindo 165 bilhões de dólares em novos gastos em Defesa e 131 bilhões em gastos internos não militares.

O orçamento de Trump também inclui diversas previsões econômicas e deve depender de estimativas de que a economia irá continuar crescendo em um ritmo rápido no futuro previsível, coisa que é crítica para ajudar a cobrir o custo da reforma fiscal de 1,5 trilhão de dólares aprovada pelo Congresso em dezembro.

A proposta orçamentária inclui dois elementos-chave: 18 bilhões de dólares durante dois anos para o muro fronteiriço há tempos prometido por Trump e 200 bilhões de dólares em financiamentos federais para estimular 1,5 trilhão de dólares em investimentos na infraestrutura durante os próximos 10 anos com parceiros estatais, locais e privados.

O orçamento também busca cerca de 13 bilhões de dólares em novos financiamentos durante os próximos dois anos para combater a epidemia de uso de opióides.

Investidores ainda desconfiam de rali nos preços do petróleo, avalia Goldman

(Reuters) - Investidores desconfiam que fatores como a demanda global firme, o corte na oferta e a disciplina por parte dos Estados Unidos, que deram sustentação ao petróleo recentemente, podem ser menos sustentáveis, disse o Goldman Sachs nesta segunda-feira.

"Mais importante ainda, os investidores continuam pouco convencidos de que a disciplina do produtor dos Estados Unidos continuará", disse o banco de investimento em uma nota.

"O crescimento da oferta precisa se restringir voluntariamente, mesmo diante de uma perspectiva de demanda mais construtiva... Os investidores seguem focados em outros metais e mineração, onde há maior confiança nas restrições de oferta realizadas pela China", acrescentou.

No entanto, o banco disse que os consumidores estão amplamente mais otimistas em relação às vendas de automóveis e à demanda por petróleo norte-americano na Ásia.

A perspectiva de vendas de automóveis a longo prazo na China ainda parece muito positiva, com carros maiores continuando a ser uma tendência, enquanto o ritmo das vendas de veículos elétrico permanece lento na China, acrescentou Goldman.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário