ANTT ainda não traz nova tabela de fretes e lideranças do agro vão à justiça

Publicado em 07/06/2018 09:00 e atualizado em 07/06/2018 11:05
7211 exibições

LOGO nalogo

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) ainda não divulgou sua nova tabela de fretes até a manhã desta quinta-feira, 7 de junho, como estava previsto e as incertezas continuam. Havia a previsão de que os novos valores sairiam na noite de ontem, já entrando no Diário Oficial de hoje, porém, o assunto foi novamente adiado e a publicação deverá acontecer, portanto, somente na sexta-feira (8). 

Ao Estadão, o ministro dos Transportes, Valter Casimiro disse que "a ANTT vai publicar amanhã (quinta-feira) a tabela de frete nova, com mais tipos de caminhão; em um caminhão maior, com mais eixos, o preço será diluído", disse ele. Questionado se o governo se comprometeu a anistiar as multas dos caminhoneiros e empresas de transporte, respondeu: "o governo não prometeu nada".

Leia mais:

>> No Estadão: Ministro dos Transportes diz que ANTT publica nova tabela de fretes nesta quinta

Casimiro explica também que a tabela publicada no último dia 30 de maio provocou algumas distorções sobre os valores apresentados, tipos de veículos, entre outros pontos que causaram polêmica após sua divulgação. 

No entanto, sobre essa nova tabela e o que vem com ela também há muita incerteza, uma vez que líderes de todos os setores da economia se posicionam contra o tabelamento e já informam que irão à justiça para resolver o problema. No agronegócio, as ações deverão ser lideradas pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), como já informou seu presidente, João Martins da Silva Júnior.

CNA - Tabelamento 2

CNA - Tabelamento 1

"Tem de rever a tabela, ou a CNA vai tomar todas as medidas possíveis até ir para a Justiça e questionar sua legitimidade", disse Martins. "O bom senso não prevaleceu ao se fazer essa tabela", completa. Em sua nota técnica, a CNA mostra que a tabela pode causar aumentos que atingem até 51% para o transporte de grãos, considerando frete retorno; e, de até 152%, se o caminhão retornar para a origem sem carga.

No Estadão:

>> Promessas a caminhoneiros enfrentam resistências e podem parar na Justiça

>> CNI critica tabela e diz que preço do frete do arroz vai subir até 50%

A seguir, veja a íntegra da nota da CNA

Outras instituições também já têm se mobilizado para entrar com ações judiciais contra o tabelamento dos fretes, com o a CNI (Confederação Nacional da Indústria), por exemplo. A entidade afirma que essa é uma medida que "provoca prejuízos extremamente danosos para uma economia já fragilizada". 

A Anec (Associação Nacional de Exportadores de Cereais) também alertou que pode ir à Justiça. A estimativa da instituição é de que os produtores de grãos poderiam ter um custo extra na casa dos US$ 3,7 bilhões uma vez que a tabela não seja revista. No caso do arroz, a CNI estima um aumento de 35% a 50% no custo do frete. 

No governo federal, o presidente Michel Temer e sua equipe temem que os acordos firmados com os caminhoneiros nas últimas semanas - após uma paralisação que durou 11 dias e travou o país - sejam desfeitos na Justiça. Além das ações contra a tabela dos fretes, já se discute também a inconstitucionalidade da fixação do preço dos combustíveis. 

Anunciado em R$ 0,46 por litro, o corte efetivo do preço do óleo diesel deverá ser de R$ 0,41, como afirmou o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, em uma entrevista na Rádio CBN nesta semana, situação que também desagradou os caminhinhoneiros. O setor, inclusive, já ameaça fazer uma nova paralisação caso a tabela de fretes trazida pela ANTT no último dia 30 seja alterada. 

"É muito mais sério do que isso, trata-se de um enorme retrocesso. Quando se tabela o frete, estamos tabelando o frete para cima e inibe concorrência entre os caminhoneiros", explica o consultor em agronegócio Ênio Fernandes, da Terra Agronegócios. Ele explica ainda que os preços têm capacidade diferente de absorver este aumento dos custos dos fretes. 

Para Fernandes, essa é mais uma medida que destrói a econmia brasileira, já que não reduz custos - ao contrário, eleva-os - em um país já fragilizado, afastando, inclusive novos investimentos no Brasil. 

"Assim, temos um Estado inchado, sem crescer. Se não cresce, não tem imposto. Se não tem imposto pra manter a máquina, temos que aumentar imposto do pouco que vende. Vamos olhar além, olhar o contexto que estamos criando nesse país. Há de se ter muito cuidado. Esse país esta quebrando porque gastava se mais protegendo alguns setores, e os mesmos setores continuam sendo protegidos", completa o consultor.

Padilha diz que governo vai corrigir 'imprecisões' na tabela do frete

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou nesta quinta-feira (7) que o governo vai publicar uma nova tabela de preços mínimos dos fretes para corrigir “equívocos” e "imprecisões".

A tabela foi um dos acordos do governo para encerrar a greve dos caminhoneiros.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou em 30 de maio a tabela, porém setores, como o agronegócio, criticaram os valores definidos para o frente.

Na quarta, Padilha e o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, estiveram reunidos com representantes dos caminhoneiros para discutir mudanças na tabela. Segundo Padilha, a intenção é aperfeiçoar a medida adotada pelo governo.

Veja a notícia na íntegra no site do G1

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

4 comentários

  • Denise Feyh São Gabriel do Oeste - MS

    TABELA MENTIROSA!!! POR FAVOR TENHAM VERGONHA NA CARA DE PUBLICAR UMA COISAS DESSAS!!! 790,00 POR TON???? QUAL É A BRINCADEIRA, SE FOR PELA TABELA DA ANTT O PREÇO TEM QUE SER O MESMOD E IDA E VOLTA, É SÓ LER A MESMA!!! E O FRETE NÃO É DE 290,00 NA VOLTA, O QUE CHEGA NAS MÃOS DOS DONOS DE CAMINHÃO QUE TRANSPORTAM O PRODUTO É DE R$ 180,00 POR TON. PRA VCS VEREM O TANTO QUE OS INTERMEDIÁRIOS GANHAM!!! POR FAVOR.. TENHAM A VERGONHA NA CARA E APAGUEM O EDITAM ESSA REPORTAGEM FALSA E MENTIROSA!!! ACABO DE PERDER A CONFIANÇA EM QUALQUER COISA PUBLICADA PELA NOTICIAS AGRICOLAS E MAIS AINDA NA CNA.

    5
  • Jefferson Francisco Gibellato Londrina - PR

    É interessante ver as diversas frações da burguesia se degladiando e o governo do Sr. Michel Temer perdido, no meio de um tiroteio! A solução é elegermos um mediador, um negociador, alguém que conheça de economia, que seja um gestor de conflitos! Se queremos mais conflitos e problemas, esse nome é Jair Bolsonaro, se queremos a solução, ela deverá necessariamente passar por figuras como Ciro Gomes e Geraldo Alckmin.

    41
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Jefferson, sua visão é um espanto... Vejo que, você tem uma régua para medir as qualidades e defeitos de pessoas... Infalível !!!

      2
    • TIAGO GOMESGOIÂNIA - GO

      Jeferson, não espere por super heróis apaziguadores. Vejo a situação do país delicadíssimo em todas as instâncias, institucionalmente, socialmente e economicamente. Independente de quem for eleito vai ser difícil trazer o pais para os trilhos. Temos que depositar nossa confiança em um, mas sem grandes espectativas. Temos de ter responsabilidade ao eleger o parlamento também, só presidente não musa a situação não.

      2
    • ELTON SZWERYDA SANTOSHORTOLÂNDIA - SP

      Bolsaro neles, para começar a por a casa em em ordem, e pra manter essa porcaria que esta agora acontecendo no Brasil. aì sim elejam o ciro, marina, ou o aidimim, ops, alckmim.

      0
  • Cristian Menegatti Canoas - RS

    Este notícia está totalmente errada, acontece que os preços estão defazados a mais de 8 anos, não é justo nós termos que vender nossas casas, ficar com nossos nomes sujos e os produtores postarem fotos e videos nas redes sociais com suas garagens cheias de carrões de 300 mil cada, com correntes de ouro, e esbanjando dinheiro, sendo que nós que estamos transportando não temos condições minimas nem de conseguir colocar pneus em nossos caminhões.
    A tabela é justa conforme os custos operacionais que envolvem o transporte, o preço dos pneus a 4 anos atrás era mil reais cada, hoje custa no minimo 2 mil reais, o preço dobrou, ninguem falou nada, ou seja, nós transportadores, estamos afundando num poço sem fim, acreditando que alguma hora mude, e agora que mudou a mídia distorce as informações.

    FALEM A VERDADE SOBRE A REALIDADE ENFRENTADA PELAS EMPRESAS DE TRANSPORTE, e falem a verdade destes produtores que estão reclamando que tem que pagar o dobro do frete, eles que lucrem menos, que deixem de esbanjar com carros importados e cordões de ouro no pescoço.

    59
    • ADRIANO MARTINSJURANDA - PR

      Aqui em minha região as cooperativas estão pagando R$ 75,00 a saca de soja, (60 kilos ) e no Porto os negócios estão sendo fechado a R$ 89,00 a mesma saca, gostaria de saber se vcs acham que toda essa diferença é o frete da tabela da ANTT?

      2
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Oba, finalmente encontrei o Cristan - que deve saber porque o frete frigorificado e' bem mais barato que aquele a granel facil de carregar e descarregar----

      1
    • JOSE ROBERTO BARRETOFOZ DO IGUAÇU - PR

      Amigo, respeito sua posição e concordo que os trabalhadores que atuam nesse ramo tem sim que ter uma melhor remuneração. Só que esse aumento da forma que foi imposto prejudica toda a sociedade. Ou seja esse aumento a ser repassado aos consumidores finais acarretará num aumento geral de preços. De todos os produtos que utilizam o transporte por caminhões. Eu mesmo utlizo e contrato frete de autonomos, que se for colocar esse aumento estipulado pela tabela, o produto ficará enviável para o meu cliente, e tambem para eu poder trabalhar. O que precisa urgentemente nesse pais é uma REFORMA POLÍTICA E TRIBUTÁRIA, nosso suor pago an forma de impostos esta sumindo nas mãos dos politicos safados que temos la em Brasilia. É ai que nós temos que mexer. Vamos fazer uma tabela de salario para deputados e uma tabela de gastos com a maquina publica tambem. Vamos ver se eles aceitam.

      0
    • MARCIO ALDIR GRAFMANOEL RIBAS - PR

      ...acho que vc não conhece a realidade de 99% dos produtores rurais... não estou contrariando sua opinião, mas vc parece desconhecer o meio do agronegocio..

      1
    • JEFFERSON FRANCISCO GIBELLATOLONDRINA - PR

      Exatamente Cristian, um setor lucra em detrimento dos outros! Temos que lembrar que nem todo lucro é justo, principalmente quando ele onera tantos setores, hoje o agronegócio esta sendo ferido pelo mesmo mecanismo de pressão que outrora o beneficiou, a pressão sobre governos fracos!

      1
    • ELCIO SAKAIVIANÓPOLIS - GO

      Cristian, infelizmente vc está equivocado, achar que só o setor de transporte é o único que está sendo lesado é ingenuidade sua. É comum achar que o pasto do vizinho é mais verde que o seu. Todo o setor agrícola está fragilizado, assim como as industrias. A carga tributária está muito elevada, e o pior é que é em efeito cascata. Ano passado, fiz um comentário neste site, dizendo que as peças de reposição, assim como serviços, já tinham dobrado em relação a três anos anteriores. Qual a sua opinião pra solução do seu problema? Aumentar o seu frete ou diminuir os impostos, diminuindo assim seus custos operacionais.

      0
    • CRISTIAN MENEGATTICANOAS - RS

      ADRIANO MARTINS - CLARO QUE NÃO, O FRETE ALTERA EM 0,5 CENTAVOS A MAIS O KG DA SOJA EM UM CAMINHÃO DE 32 TONELADAS!... OU SEJA A SACA DE 60 KG O FRETE ALTEROU EM 3 REAIS PARA O TRANSPORTE DELA. SEU CASO É O MESMO QUE DO TRANSPORTE, PARA NÓS OS FRETES JÁ ERAM ALTOS, EM TORNO DE 6000 REAIS EM UMA ROTA SP X RS E MAIS O PEDÁGIO, ACONTECE QUE AS TRANSPORTADORAS PAGAVAM 2800 PARA O MOTORISTA AUTONOMO, E DIZIAM QUE NÃO TINHAM MARGEM PARA TE PAGAR MAIS ALÉM DISTO RECEBIAM O PEDÁGIO DO CLIENTE E NÃO REPASSAVAM AO MOTORISTA, ELE TINHAM UM LUCRO EZORBITANTE NAS COSTAS DO MOTORISTA AUTONOMO SOMENTE PARA DOCUMENTAR A CARGA. SENDO ASSIM AS OPERADORAS LOGISTICAS AGORA DEVEM PAGAR O MÍNIMO PARA O MOTORISTA QUE É 5700 NESTA MESMA ROTA MAIS OS PEDÁGIOS, OBRIGADOS POR LEI, SENDO ASSIM AS EMPRESAS TEM OS MESMOS CUSTOS QUE SERÃO IMPLEMENTADOS AMAIS QUE ESTES 5700, ELAS VÃO TER QUE MEXER NOS SEUS LUCROS PARA SE TORNAREM CONCORRENTES, OU SEJA AGORA AS PEQUENAS EMPRESAS DE TRANSPORTE QUE CONSEGUEM OPERAR COM UM LUCRO MENOR, PODERÃO ENTRAR NO MERCADO E GERAR MAIS EMPREGOS TAMBÉM, POIS OS CLIENTES IRÃO COMEÇAR A PROCURAR MAIS FORNECEDORES QUE CONSIGAM OPERAR COM VALORES MAIS PROXIMOS AO PREÇO DE TABELA. ISTO FORA UMA GRANDE VITÓRIA PARA NOSSO SETOR, POIS NÃO IREMOS MAIS FICAR NAS MÃOS DE PESSOAS QUE TIRAM PROVEITOS DE NOSSOS TRABALHOS, NOS EXPLORANDO DIÁRIAMENTE, MEUS AVÓS E MEUS TIOS SÃO PRODUTORES, ME CRIEI NA ROÇA EM SERAFINA CORREA NO RS, SEI O QUANTO O PEQUENO PRODUTOR TRABALHA E SEI O QUANTO AS COOPERATIVAS EXPLORAM O PEQUENO PRODUTOR, O DESCRITO ACIMA FORA EM RELAÇÃO AOS GRANDES, MESMO ASSIM A LUTA DO PEQUENO PRODUTOR ELE AINDA CONSEGUE TER LUCROS, PAGAR MAQUINAS, OS INCENTIVOS SÃO MUITOS, PORÉM NÓS PEQUENOS TRANSPORTADORES ESTAMOS CADA VEZ MAIS NOS AFUNDANDO, VENDENDO CARROS, REFINANCIANDO CASAS, NA ESPERANÇA DE QUE MELHORE, A TABELA DE FRETE NOVA, FORA UMA ESPERANÇA NO FINAL DO TUNEL, CONCORDO QUE A LIVRE CONCORRENCIA É PARA TODOS, PORÉM QUANDO O MERCADO EXPLORA A LIVRE CONCORRENCIA DE FORMA A PREJUDICAR UMA CLASSE, ISTO PRECISA SER REVISTO E AJUSTADO DE FORMA QUE SEJA JUSTA, AS EMPRESAS ESTÃO SEMPRE QUERENDO EXPLORAR OS PEQUENOS, E NÓS COMO AMAMOS O QUE FAZEMOS, SEMPRE TEMOS UMA ESPERANÇA QUE MELHORE. FALEI MUITO, ESPERO QUE EU TENHA CONSEGUIDO EXPRESSAR DE FORMA CLARA A REAL SITUAÇÃO NO QUAL OS MOTORISTAS AUTONOMOS SE ENCONTRAM. ACREDITO QUE OS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS ESTEJAM ENFRENTANDO OS MESMOS PROBLEMAS.

      4
    • CRISTIAN MENEGATTICANOAS - RS

      CARLO MELONI - SOU FORMADO EM ENGENHARIA MECANICA, MEUS ESTUDOS NA ENGENHARIA PARA CONCLUSÃO DO CURSO FORA ESPECIFICAMENTE NA ÁRE DE TRANSPORTE, EM AERODINÂMICA DE CAMINHÕES. POSSUO DUAS EMPRESAS DE TRANSPORTE, A TRANS CARRIER E A CRISTIAN MENEGATTI K ERWALD ME, TRABALHAMOS COM CARRETAS FRIGORÍFICAS E TAMBÉM CONCORDO COM SUA POSIÇÃO, ESTOU REALIZANDO UM ESTUDO DE CUSTOS EM CIMA DA APRESENTAÇÃO DA ANTT, CUJO O QUAL NÃO FORA INFORMADO LÁ, ALGUMAS VARIAVEIS BEM COMO DIFERENÇA DO VALOR ENTRE IMPLEMENTOS DE CARGA SECA E CARGA FRIGORIFICA, NÃO FORA INFORMADO O CUSTO DE MANUTENÇÃO DE UM EQUIPAMENTO DE FIO, NÃO FORA INFORMADO O CUSTO DE OLEO DIESEL DO IMPLEMENTE PARA REFRIGERAR A MERCADORIA, NOSSOS CAMINHÕES SEMPRE FAZEM MÉDIA ABAIXO DA MÉDIA DE OUTROS CAMINHÕES, POR CAUSA MMUITAS VEZES DO PBT EM EXCESSO NO TRANSPORTE. O QUE ACONTECEU REALMENTE É QUE AS Q GRANDES EMPRESAS DE TRANSPORTE REFRIGERADO ESTAVAM PREOCUPADAS EM TRANSPORTAR SUAS MERCADORIAS E NÃO EM REVINDICAR JUNTO AO GOVERNO SEUS CUSTOS, A ABECAN APRESENTOU O CUSTO NO QUAL A SUA MAIORIA DOS ASSOCIADOS LHES APRESENTARA, SEM REALMENTE SABER O CUSTO DO NOSSO SETOR. EU PENSEI MUITAS VEZES EM IR A BRASILIA, PORÉM SOU PEQUENO E COMO TODOS VENHO PASSANDO POR ALGUMAS REDUÇÕES DE CUSTO PARA CONSEGUIR MANTER A EMPRESA VIVA. SEMANA QUE VEM ESTAREI TERMINANDO MEU ARTIGO E IREI PUBLICAR ELE EM ALGUMA REVISTA DE ENGENHARIA, QUERO VER SE CONSIGO APRESENTAR PARA UMA EMPRESA BEM MAIOR DO QUE A MINHA QUE POSSUA UMA VOZ MAIS ATIVA NO CONGRESSO, ASSIM COMO POR EXEMPLO A REITER LOG, JSL. ESPERO ASSIM QUE POSSAMOS MELHOR NOSSA TABELA, BEM COMO O PRÓPRIO MINISTRO INFORMARA QUE EXISTE ALGUNS CUSTOS QUE NÃO FORAM APRESENTADOS, E QUE AS TABELAS PODEM SIM ALMENTAR A MEDIDA QUE ESTES CUSTOS SEJAM APRESENTADOS. O MESMO ACONTECERA COM O TRANSPORTE DE QUIMICOS, O FRETE DELES FICARA LÁ EM BAIXO, O PIOR DE TODOS.

      1
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      CRISTIAN, MUITO OBRIGADO pelos esclarecimentos e tambem pelo tempo que me dispensou.

      0
  • Ernando Tomé São Paulo - SP

    Nao estou entendo esses protestos de lideranças empresariais sobre o valor do frete. Alguém precisa dizer a eles que para as transportadoras eles já pagam valores até melhores que a tal tabela da ANTT. Pelo que vejo é uma união para realmente ferrar os autônomos.

    2
    • CRISTIAN MENEGATTICANOAS - RS

      ERNANDO, VOCÊ CONHECE REALMENTE O SETOR DE TRANSPORTE PARA FALAR UMA COISA DESTAS?

      1
    • CRISTIAN MENEGATTICANOAS - RS

      ERNANDO TOMé - OS FRETES JÁ ERAM ALTOS, EM TORNO DE 6000 REAIS EM UMA ROTA SP X RS E MAIS O PEDÁGIO, ACONTECE QUE AS TRANSPORTADORAS PAGAVAM 2800 PARA O MOTORISTA AUTONOMO, E DIZIAM QUE NÃO TINHAM MARGEM PARA TE PAGAR MAIS ALÉM DISTO RECEBIAM O PEDÁGIO DO CLIENTE E NÃO REPASSAVAM AO MOTORISTA, ELE TINHAM UM LUCRO EZORBITANTE NAS COSTAS DO MOTORISTA AUTONOMO SOMENTE PARA DOCUMENTAR A CARGA. SENDO ASSIM AS OPERADORAS LOGISTICAS AGORA DEVEM PAGAR O MÍNIMO PARA O MOTORISTA QUE É 5700 NESTA MESMA ROTA MAIS OS PEDÁGIOS, OBRIGADOS POR LEI, SENDO ASSIM AS EMPRESAS TEM OS MESMOS CUSTOS QUE SERÃO IMPLEMENTADOS AMAIS QUE ESTES 5700, ELAS VÃO TER QUE MEXER NOS SEUS LUCROS PARA SE TORNAREM CONCORRENTES, OU SEJA AGORA AS PEQUENAS EMPRESAS DE TRANSPORTE QUE CONSEGUEM OPERAR COM UM LUCRO MENOR, PODERÃO ENTRAR NO MERCADO E GERAR MAIS EMPREGOS TAMBÉM, POIS OS CLIENTES IRÃO COMEÇAR A PROCURAR MAIS FORNECEDORES QUE CONSIGAM OPERAR COM VALORES MAIS PROXIMOS AO PREÇO DE TABELA. ISTO FORA UMA GRANDE VITÓRIA PARA NOSSO SETOR, POIS NÃO IREMOS MAIS FICAR NAS MÃOS DE PESSOAS QUE TIRAM PROVEITOS DE NOSSOS TRABALHOS, NOS EXPLORANDO DIÁRIAMENTE, MEUS AVÓS E MEUS TIOS SÃO PRODUTORES, ME CRIEI NA ROÇA EM SERAFINA CORREA NO RS, SEI O QUANTO O PEQUENO PRODUTOR TRABALHA E SEI O QUANTO AS COOPERATIVAS EXPLORAM O PEQUENO PRODUTOR, O DESCRITO ACIMA FORA EM RELAÇÃO AOS GRANDES, MESMO ASSIM A LUTA DO PEQUENO PRODUTOR ELE AINDA CONSEGUE TER LUCROS, PAGAR MAQUINAS, OS INCENTIVOS SÃO MUITOS, PORÉM NÓS PEQUENOS TRANSPORTADORES ESTAMOS CADA VEZ MAIS NOS AFUNDANDO, VENDENDO CARROS, REFINANCIANDO CASAS, NA ESPERANÇA DE QUE MELHORE, A TABELA DE FRETE NOVA, FORA UMA ESPERANÇA NO FINAL DO TUNEL, CONCORDO QUE A LIVRE CONCORRENCIA É PARA TODOS, PORÉM QUANDO O MERCADO EXPLORA A LIVRE CONCORRENCIA DE FORMA A PREJUDICAR UMA CLASSE, ISTO PRECISA SER REVISTO E AJUSTADO DE FORMA QUE SEJA JUSTA, AS EMPRESAS ESTÃO SEMPRE QUERENDO EXPLORAR OS PEQUENOS, E NÓS COMO AMAMOS O QUE FAZEMOS, SEMPRE TEMOS UMA ESPERANÇA QUE MELHORE. FALEI MUITO, ESPERO QUE EU TENHA CONSEGUIDO EXPRESSAR DE FORMA CLARA A REAL SITUAÇÃO NO QUAL OS MOTORISTAS AUTONOMOS SE ENCONTRAM. ACREDITO QUE OS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS ESTEJAM ENFRENTANDO OS MESMOS PROBLEMAS.

      1