Na Bloomberg: Até onde vai o dólar no rali de Bolsonaro? Por Josue Leonel

Publicado em 22/10/2018 17:40
216 exibições

O mercado financeiro espera queda adicional do dólar se a eleição do próximo domingo confirmar a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) por larga vantagem, impondo ao PT a primeira derrota em uma eleição presidencial desde 1998. A eventual formação de uma equipe econômica de peso, combinada às reformas e à independência do Banco Central, poderia levar o dólar a nível abaixo de R$ 3,00, dizem analistas.

Os riscos para este cenário, porém, não são ignorados. O fracasso das reformas em meio a uma crise política e um agravamento do cenário externo reverteriam os ganhos dos ativos brasileiros. As expectativas dos investidores estão baseadas na escolha do liberal Paulo Guedes para comandar a equipe econômica de Bolsonaro – já que um plano mais detalhado para a reforma da Previdência e a privatização de estatais, por exemplo, não foi apresentado.

“Para quem tem dólar, o melhor já passou”, diz James Gulbrandsen, sócio da gestora NCH Capital, que administra US$ 3 bilhões. Ele observa que os ativos brasileiros, como as ações e a moeda, ficaram muito defasados a partir de 2010, quando as políticas intervencionistas da então presidente Dilma Rousseff reverteram a confiança que o país vinha recebendo dos investidores internacionais ao longo do governo Lula.

Leia a notícia na íntegra no site da Bloomberg.

Fonte: Bloomberg

Nenhum comentário