Dólar recua ante real com alívio externo

Publicado em 25/10/2018 11:49
69 exibições

LOGO REUTERS

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar recuava ante o real nesta quinta-feira em sintonia com o movimento no exterior, onde as moedas emergentes se recuperam do tombo da véspera, e com investidores aguardando a divulgação de mais uma pesquisa de intenção de voto à Presidência da República do Datafolha após o fechamento.

Às 10:14, o dólar <BRBY> recuava 0,78 por cento, a 3,7172 reais na venda, depois de terminar a véspera em alta de 1,33 por cento, a 3,7463 reais. O dólar futuro <DOLc1> tinha baixa de cerca de 0,40 por cento.

"A realização de lucros perde força no contexto internacional, dadas as oportunidades surgidas com as fortes quedas dos últimos dias, porém isso não significa que esteja decretado o fim da correção", comentou o economista-chefe da gestora Infinity, Jason Vieira, em relatório.

"Os fatores que deram o tom das tensões dos últimos dias continuam os mesmos", acrescentou ao citar, entre outras coisas, preocupações com o Orçamento da Itália, crescimento da China, isolamento da Arábia Saudita e aumento de juros pelo Federal Reserve.

Essas preocupações ganharam na véspera ainda o reforço com envio de pacotes com supostos explosivos a lideranças democratas, a poucos dias das eleições parlamentares nos Estados Unidos, o que amplificou a fuga do risco na quarta-feira.

Nesta manhã, o aumento acima do previsto das encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos acabou levando o dólar aqui a bater a máxima da sessão, já que dá justificativa para o banco central dos Estados Unidos continuar em sua trajetória de aperto monetário.

O indicador mostrou alta de 0,8 por cento em setembro, ante previsão de queda de 1 por cento dos economistas ouvidos pela Reuters. 

O dólar lá fora, no entanto, recuava ante a cesta de moedas <.DXY> e ante divisas de países emergentes, como o peso chileno  e a lira turca.

Internamente, os investidores acompanham o noticiário político, em dia de nova pesquisa de intenção de voto, do Datafolha, após o fechamento do mercado.

A expectativa é que a pesquisa não traga nada muito diferente das anteriores, ou seja, com Jair Bolsonaro (PSL) ainda mostrando ampla vantagem ante Fernando Haddad (PT), o que desvia o foco dos agentes, desta forma, para as informações já acerca do futuro governo do capitão da reserva.

O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 7,7 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de novembro, no total de 8,027 bilhões de dólares. 

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário