Haddad erra ao exigir na Justiça que a Globo o entreviste

Publicado em 25/10/2018 18:32 e atualizado em 25/10/2018 23:05
619 exibições
Presidenciável do PT não aceita perder visibilidade no canal por conta do cancelamento do debate com Bolsonaro

A Justiça pode determinar que uma emissora de TV faça uma retratação quando há erro de informação ou ataque à honra de alguém. Mas é estranho imaginar uma liminar de juiz a fim de exigir que um canal entreviste certa pessoa.

É justamente isso o que pretendia a equipe do candidato Fernando Haddad. Houve pedido ao Tribunal Superior Eleitoral para que a Globo desse espaço ao petista na data prevista para o debate presencial neste segundo turno. A transmissão seria nesta sexta-feira às 22h. O TSE negou a petição.

A campanha do ex-prefeito de São Paulo sente-se prejudicada pelo cancelamento do evento devido à desistência de Jair Bolsonaro (PSL) de participar do confronto diante das câmeras do canal carioca.

A Globo afirma que, de acordo com as regras aceitas previamente pelas equipes dos dois presidenciáveis, não haveria entrevista individual no caso de suspensão do debate.

Professor do Departamento de Ciência Política da USP, Fernando Haddad é, sem dúvida, um democrata e defensor das liberdades de expressão e imprensa. Como tal, não deveria permitir essa imagem de autoritarismo suscitada pela exigência de ser ouvido por um canal de TV.

Leia a reportagem completa no site Terra

Fonte: Terra

Nenhum comentário