"Questão do frete não pode esperar até janeiro", diz Tereza Cristina (ESTADÃO)

Publicado em 08/11/2018 18:32 e atualizado em 09/11/2018 18:28
1303 exibições
Tereza Cristina se reúne com Bolsonaro e alinha primeiros passos do novo governo

LOGO nalogo

BRASÍLIA - A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, quer trazer tranquilidade para o comércio exterior e conversar com os principais parceiros do agronegócio brasileiro como China e Argentina. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, a presidente da Frente Parlamentar Agropecuária voltou a defender o Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no País e disse que a matéria deve trazer mais transparência e tecnologia para o setor. A ruralista disse que pretende se reunir com o atual gestor da pasta, Blairo Maggi, para dar início ao processo de transição. 

Como a senhora avalia a gestão de Blairo Maggi?
Acho um ótimo ministro. Ele trabalhou muito para fazer uma abertura de mercado para o Brasil. Trabalhou na área de política agrícola e brigou pelo seguro agrícola. Não conseguiu ainda ter um modelo dos sonhos dos agricultores, mas conseguiu recursos expressivos do Tesouro para financiamento da safra. Quero entender onde estão os gargalos, onde ele acha que precisa atuar.

O agronegócio brasileiro sofreu uma série de contratempos nos últimos anos, como a operação Carne Fraca, que arranhou a imagem do setor no exterior. Como a senhora pretende lidar com isso na sua gestão?
Precisamos trabalhar isso talvez modernizando essa área (sanidade) no ministério, fazendo outras missões no Brasil e mostrando que o País tem uma sanidade de boa qualidade, que podemos responder pelos protocolos que assinamos.

Leia a íntegra da entrevista no site do Estadão.

Tereza Cristina se reúne com Bolsonaro e alinha primeiros passos do novo governo

A futura ministra da Agricultura, a deputada Tereza Cristina - atual presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) - se reuniu com o presidente eleito Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (8). Juntos neste primeiro encontro, puderam alinhar os primeiros passos  do novo governo e os direcionamentos que a pasta tomará a partir de 2019.

Veja o que diz Tereza Cristina:

O Antagonista

Tereza tem pressa para resolver exportação de carne para países árabes

Tereza Cristina, futura ministra da Agricultura do governo de Jair Bolsonaro, afirmou nesta quinta-feira que há pressa para resolver o impasse sobre a exportação de carnes brasileiras para os países árabes.

Questionada sobre a situação desses países, que podem vir a boicotar o Brasil caso o presidente eleito decida transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, ela disse que o assunto precisa ser discutido.

“Acho que isso tem que ter diálogo, a gente tem que pesar, colocar na mesa, não conversei ainda [com Bolsonaro]. Minha conversa hoje com o presidente foi muito rápida. Esse governo ainda não indicou o ministro das Relações Exteriores, será muito importante para essas conversações, então preciso sentar e refletir não tenho todas as perguntas que vocês tem para mim na ponta da língua”.

Pesca e agricultura familiar na Agricultura

Jair Bolsonaro desistiu de fundir as pastas de Agricultura e Meio Ambiente.

Mas haverá outras fusões envolvendo as áreas.

Segundo a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, assuntos ligados à pesca e à agricultura família, por exemplo, ficarão sob responsabilidade dela.

Nabhan não desiste

Preterido na disputa pelo Ministério da Agricultura, o presidente da UDR, Luiz Antônio Nabhan Garcia, agora trabalha para tentar derrubar a ministra Tereza Cristina, segundo fontes do gabinete de transição.

Ninguém aguenta mais.

FAESP: Deputada Federal Tereza Cristina é a escolha certa, na hora certa 

Em nota, o Presidente da FAESP, Fábio Meirelles aplaudiu a escolha da Deputada Federal Tereza Cristina para o Ministério da Agricultura. ‘É uma escolha positiva que honra a agropecuária brasileira. A parlamentar é reconhecida por sua atuação brilhante na Câmara Federal e na Presidência da Frente Parlamentar da Agropecuária”. 

“Tereza Cristina reúne todas as qualificações necessárias para exercício do cargo. “É uma parlamentar aguerrida”, hábil, produtora rural eficiente, vocacionada para o cargo, brilhante porta voz do setor agropecuário.

A Federação da Agricultura do Estado de São Paulo, que representa 237 sindicatos, de várias regiões do estado e mais de 322 extensões de base, muito se orgulha da escolha, aplaude o presidente eleito, Jair Bolsonaro, pelo acerto da indicação. Tereza Cristina “é a escolha certa, na hora certa”. Estamos à disposição para amparar o próximo governo, buscando fortalecer a categoria, o agronegócio, sustentáculo da economia nacional.
 
Parabéns Presidente Jair Bolsonaro. Parabéns Tereza Cristina

ACNB elogia escolha de pecuarista para a Agricultura 

A Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) recebe com entusiasmo o anúncio feito pelo novo Presidente eleito, Jair Bolsonaro, que oficializa a Deputada Tereza Cristina Correa da Costa Dias (DEM-MS) como a nova Ministra da Agricultura. 

A entidade acompanha com muito interesse o trabalho da futura Ministra à frente da FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária), além de reconhecer o seu grande conhecimento sobre o agronegócio brasileiro, seus desafios e potencialidades. 

Também nos enche de satisfação ter uma pecuarista no Ministério. Nesse sentido, temos plena confiança de que Tereza Cristina construirá
uma agenda positiva para o agro e a pecuária brasileira. 

A ACNB coloca-se à disposição da nova titular da Agricultura para que, juntos, possamos caminhar para uma atividade cada vez mais forte, segura e eficiente, que valorize o homem do campo e nos dê orgulho de produzir alimentos com qualidade e sustentabilidade, preservando o meio ambiente e atendendo à crescente demanda global.

Para Cecafé, nova Ministra da Agricultura assumirá em momento especial 

O Cecafé – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil parabeniza a deputada federal Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias (DEM/MS), pela indicação ao Ministério da Agricultura. A entidade acredita que a deputada terá a chance de dar sequência ao relevante trabalho já desenvolvido como presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária. 

Para o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes, a nova Ministra virá em um bom momento para a cadeia do agronegócio café. “Hoje estamos anunciando um novo recorde mensal de embarques, consolidando, ainda mais, o Brasil como líder mundial de exportações de café”, afirma. “De nossa parte, o Ministério da Agricultura terá, como sempre, todo o apoio com o compartilhamento de informações, dados e boas práticas do setor para dar suporte às decisões e mesmo comandar novas iniciativas em relação ao café. Acreditamos que a transparência é fundamental para o sucesso de todos que atuam no segmento”, acrescenta Carvalhaes. 

O Cecafé recomenda que o novo Ministério priorize, entre outros fatores, os investimentos em logística e na área de pesquisa e desenvolvimento. “O ideal é que seja um Governo com carga tributária e impostos mais justos e que as agências reguladoras reforcem seu cunho técnico”, finaliza Carvalhaes. 

Faesc prevê nova era na agricultura brasileira com Tereza Cristina no Ministério 

A escolha da deputada federal Tereza Cristina para ocupar o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) marcará uma nova e promissora era na gestão das políticas públicas de apoio ao setor primário da economia brasileira, de acordo com a avaliação do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), José Zeferino Pedrozo, que também é vice-presidente da finanças da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O dirigente elogiou a decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro, apoiada por todas as entidades nacionais da agricultura e do agronegócio. A futura ministra é de Mato Grosso do Sul, onde ocupou o cargo de gerente-executiva em quatro secretarias: Planejamento, Agricultura, Indústria, Comércio e Turismo. Também exerceu os cargos de diretora-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e diretora-presidente da Empresa de Gestão de Recursos Minerais.

Pedrozo realçou que a deputada – em face de sua atuação no comando da Frente Parlamentar da Agricultura – tornou-se a mais competente interlocutora da área, associando conhecimento técnico com atuação política o que rendeu grandes e justos dividendos para o setor. “Teremos no MAPA uma liderança que conhece o campo, o produtor e o empresário rural, o mercado e o mundo globalizado”, sinalizou.

O presidente da FAESC destacou que a agropecuária nacional presta um serviço essencial ao País e tornou-se responsável pelos superávits comerciais. Observou que a atuação dos produtores e o fantástico desempenho apresentado pela pecuária devem motivar a futura ministra a fortalecer políticas orientadas para elevar o potencial de produção e geração de renda e incrementar as divisas com exportações de produtos agrícolas e pecuários.

Abiec acredita que nova ministra dará continuidade ao trabalho de modernização do setor agropecuário
 
A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) parabeniza e manifesta apoio a deputada Tereza Cristina, indicada para assumir o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Para o presidente da ABIEC, Antônio Jorge Camardelli, a futura ministra teve um papel importante na defesa do agronegócio brasileiro atuando na presidência da Frente Parlamentar do Agronegócio (FPA) e conhece os desafios do setor. “Trata-se de uma liderança, que tem conhecimento técnico e político para ajudar no trabalho de modernização da agropecuária brasileira”, afirma o presidente.

A ABIEC, que representa 33 empresas responsáveis por 92% da carne exportada para mercados internacionais, ressalta ainda a importância da atuação do Ministério da Agricultura na consolidação do país como o principal fornecedor de proteína animal do mundo e acredita que o conhecimento da nova ministra poderá contribuir para a continuidade do desenvolvimento do setor.

Leia mais:

>> Tereza Cristina quer defender propriedade e frear "indústria de multa"

 

Fonte: Notícias Agrícolas+O Antagonista

Nenhum comentário