'Tsumoney' de R$ 451 bilhões pode invadir o mercado com Bolsonaro

Publicado em 15/11/2018 13:18
998 exibições

Um caminhão de dinheiro travado para ser investido em ativos financeiro pode, enfim, entrar no Brasil. Após anos de um elevado prêmio de risco político sobre os papéis por aqui, a eleição de um governo amigável ao mercado tem tornado o País mais atraente para o capital que exige uma incerteza menor. É este o cenário que está sendo traçado com a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência e que pode resultar em aproximadamente R$ 451 bilhões, segundo cálculos do BTG Pactual (SA:BPAC11).

“À medida que as políticas econômicas do novo presidente se tornam claras, esperamos que as alocações nas ações brasileiras aumentem. O aumento da confiança dos investidores na capacidade do governo de lidar com seus problemas fiscais deve baixar as taxas de juros reais de longo prazo, tornando as ações mais atraentes. De fato, as taxas de longo prazo já caíram nos últimos meses, antecipando o compromisso do novo governo em reduzir o déficit fiscal”, explicam os analistas Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira.

Mas de onde vem tanto dinheiro? O banco explica que os números da EPFR (Emerging Portfolio Fund Research), que acompanha os fluxos de recursos de fundos no mundo, revelam que em setembro de 2018 apenas 0,37% do dinheiro dos fundos globais estava alocado no Brasil, comparado a 1,4% em outubro de 2014 – pouco antes de Dilma Rousseff ser reeleita Presidente. Os recursos dos fundos globais estiveram em 6,4%, contra 11,1% em outubro de 2014.

>>Leia notícia completa de Money Times em Ivesting

Fonte: Money Times/Investing

Nenhum comentário