Japão avalia proibir compras governamentais de equipamentos das chinesas Huawei e ZTE

Publicado em 07/12/2018 10:29
47 exibições

LOGO REUTERS

Por Yoshiyasu Shida e Yoshifumi Takemoto

TÓQUIO (Reuters) - O Japão planeja proibir compras governamentais de equipamentos das chinesas Huawei Technologies e ZTE, para reforçar suas defesas contra vazamentos de informações e ataques cibernéticos, fontes disseram à Reuters.

As empresas chinesas de tecnologia estão sob intenso escrutínio dos Estados Unidos e de alguns aliados proeminentes sobre os laços com Pequim, devido a preocupações de que essas empresas possam ser usadas pelo governo chinês para espionagem.

A proibição no Japão virá depois de a Huawei já ter sido bloqueada no mercado norte-americano e da Austrália e da Nova Zelândia terem impedido a empresa de construir redes 5G. A Huawei tem insistido que Pequim não tem influência sobre a companhia.

O jornal Yomiuri, que divulgou pela primeira vez a notícia da proibição planejada pelo Japão nesta sexta-feira, disse que o governo deverá revisar suas regras internas sobre aquisições na segunda-feira.

O governo não planeja nomear especificamente a Huawei e a ZTE na revisão, mas colocará em prática medidas destinadas a reforçar a segurança que se aplicam às empresas, disseram duas fontes com conhecimento no assunto.

O porta-voz do governo do Japão, Yoshihide Suga, se recusou a comentar. Mas ele observou que o país tem tido uma estreita comunicação com os EUA em uma ampla gama de áreas, incluindo a segurança cibernética.

"A segurança cibernética está se tornando uma questão importante no Japão", disse ele em entrevista coletiva. "Vamos tomar medidas firmes olhando de várias perspectivas."

A ZTE não falou sobre o assunto e a Huawei não comentou imediatamente.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, expressou "séria preocupação" com a informação da mídia. Em entrevista coletiva diária, ele disse que a essência da cooperação comercial e econômica China-Japão é um benefício mútuo e uma vitória, e que ambas as empresas operam legalmente no Japão há muito tempo.

"Esperamos que o lado japonês possa fornecer um ambiente de concorrência justa para as empresas chinesas que operam no Japão e que não prejudiquem a cooperação bilateral e a confiança mútua."

A Huawei fornece alguns equipamentos de rede para as empresas privadas de telecomunicações japonesas NTT Docomo e KDDI. O SoftBank Group também tem um longo relacionamento com a Huawei.

"O governo não vai comprar onde houver problemas de segurança, mas é difícil restringir a aquisição por empresas privadas", disse uma das fontes.

Docomo e SoftBank não responderam imediatamente a um pedido de comentário. E uma porta-voz da KDDI dise que "enquanto observamos de perto as mudanças, vamos considerar medidas apropriadas".

(Por Yoshiyasu Shida e Yoshifumi Takemoto)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário