No Estadão: Mourão diz que caso Coaf causa 'incômodo', mas que confia em Bolsonaro e filho

Publicado em 14/12/2018 08:29
128 exibições

BRASÍLIA  - O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, reconheceu que “causa incômodo” a demora de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), a dar explicação sobre a sua movimentação bancária. “Óbvio que toda vez que você tem de dar explicação, isso incomoda, é desagradável. Mas volto a dizer. Tenho plena confiança no presidente e no Flávio. “Confio nos dois", afirmou.

Na quarta-feira, o presidente eleito afirmou pelas redes sociais que, se tiver “algo errado” no caso que envolve movimentações financeiras “atípicas” de ex-assessor de seu filho, “que paguemos a conta”. Bolsonaro, no entanto, disse que nem ele nem Flávio são investigados no caso. A declaração foi feita em transmissão nas redes sociais.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão

Fonte: Estadão

Nenhum comentário