CNA e Caixa Econômica debatem renegociação de dívidas

Publicado em 21/12/2018 10:58
166 exibições

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Caixa Econômica Federal se reuniram na quarta (19), em Brasília, para debater possibilidades de renegociação de dívidas de produtores de café que contrataram operações de crédito rural.

De acordo com o presidente da Comissão Nacional do Café da CNA, Breno Mesquita, muitos produtores estão com dificuldade de quitar os débitos e precisam de ampliação de prazo para reembolso dos financiamentos.

“Como a Caixa é um banco com atuação recente no agronegócio, nós mostramos as peculiaridades e os riscos vivenciados pela cafeicultura e propomos estudar em conjunto o que pode ser feito para atender os cafeicultores que estão com dificuldades financeiras decorrentes de fatores adversos à produção”, disse.

O superintendente nacional de Agronegócio da Caixa, Ricardo Rios Araújo, reiterou que os produtores que possuem débitos a vencer nos próximos meses com esse agente financeiro e estão em dificuldades de quitação deverão solicitar a prorrogação dos débitos, com base na regulamentação do Manual do Crédito Rural.

“Recomendamos que essa solicitação seja feita antes do vencimento das parcelas. Os prazos de prorrogação serão estabelecidos pelo agente financeiro, com base na análise da capacidade de pagamento de cada mutuário do crédito”.

Segundo Ricardo, para os casos que não se enquadrarem nas condições estabelecidas pelo Manual do Crédito Rural, a Caixa criou uma linha própria, mas ainda não está disponível em todas as agências da instituição.

“A linha é um projeto piloto e estamos estudando o aprimoramento das suas condições para torná-la mais aderente à realidade do setor agropecuário”.

Ricardo Araújo afirmou que a inadimplência na carteira de crédito rural da instituição financeira vem reduzindo desde que a Caixa iniciou suas operações em crédito rural, em 2012. “Isso ocorreu em função da instituição empreender esforços para entender as especificidades da agropecuária, adaptar sistemas e ouvir as demandas de cada setor”.

“A CNA tem realizado essa mesma discussão com outros agentes financeiros. O objetivo é resolver o problema da maioria dos cafeicultores e restabelecer o fluxo de caixa das propriedades, que passaram por dificuldades financeiras devido aos preços praticados no mercado em 2018”, disse o presidente da Comissão da CNA, Breno Mesquita.

Também participaram da reunião o assessor técnico da Comissão Nacional do Café, Maciel Silva, a assessora técnica da Comissão Nacional de Política Agrícola da CNA, Fernanda Schwantes e a gerente nacional de Operações do Agronegócio da Caixa, Fabiana Ferreira Avelar.

Fonte: CNA/SENAR

Nenhum comentário