Índice de ações Nikkei despenca e tem mínima de 20 meses (REUTERS)

Publicado em 25/12/2018 18:22
101 exibições

XANGAI/TÓQUIO (Reuters) - O índice Nikkei, do Japão, recuou para uma mínima de 20 meses nesta terça-feira, depois de uma queda em Wall Street se aprofundar na segunda-feira, devido a série de desenvolvimentos políticos nos Estados Unidos.

O indicador terminou o dia em baixa de 5,01 por cento, 19,155.74 pontos, depois de escorregar para 19.117,96, o menor nível desde o final de abril de 2017.

O Topix mais amplo fechou em queda de 4,88 por cento, para 1.415,55 pontos, após atingir 1.412,90, o mais fraco desde novembro de 2016.

As ações de Wall Street acentuaram queda na segunda-feira, com o S&P 500 caindo quase 15 por cento até agora este mês.

Investidores dos EUA lidavam com uma paralisação do governo federal e notícias de que Trump discutiu reservadamente a possibilidade de demitir o chairman do Federal Reserve.

A administração Trump se moveu para reforçar a confiança, e o presidente norte-americano comentou que o Federal Reserve é "o único problema que nossa economia tem".

Muitos mercados financeiros na Ásia, Europa e América do Norte estão fechados nesta terça-feira para o dia de Natal.

Na China, as ações também fecharam em baixa nesta terça-feira em meio à liquidação generalizada nos mercados, mas os papéis de empresas financeiras evitaram um recuo maior, após uma recuperação no final dos negócios. O mercado chinês chegou a perder mais de 2 por cento.

O índice CSI300 blue-chip fechou em baixa de 0,7 por cento, a 3.017,28 pontos, enquanto o índice de Xangai perdeu 0,9 por cento.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 5,01 por cento, a 19.155 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,40 por cento, a 25.651 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,88 por cento, a 2.504 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,69 por cento, a 3.017 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,31 por cento, a 2.055 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,17 por cento, a 9.527 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,16 por cento, a 3.051 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,48 por cento, a 5.493 pontos.

Autoridade do Japão se diz pronta a conter volatilidade do iene

TÓQUIO (Reuters) - Um dos membros do governo japonês disse nesta terça-feira que a volatilidade está crescente no mercado e que as autoridades estão prontas para tomar as medidas necessárias se o mercado se mostrar errático em demasia.

"A volatilidade está crescente. Cada país compartilha a visão do G7/G20 de que o excesso de volatilidade e de movimentos desordenados são indesejáveis para a economia", disse à Reuters Masatsugu Asakawa, vice-ministro das Finanças responsável por assuntos internacionais.

"Vamos manter um olhar atento sobre os movimentos do mercado, com um senso de urgência, enquanto checamos extensivamente para observar qualquer movimento especulativo", disse ele.

Após ter participado de uma reunião com seus pares do Banco do Japão e com a Agência de Serviços Financeiros japonesa sobre os acontecimentos no mercado, Asakawa disse que o governo agiria conforme o necessário caso a volatilidade aumente.

Ele não detalhou que tipo de medida seria adequada.

As declarações de Asakawa ressaltam as preocupações do Japão com a volta de um iene forte.

As autoridades japonesas têm se mostrado sensíveis a qualquer sinal de valorização do iene em relação a outras divisas, o que é visto como uma possível ameaça à recuperação econômica do país, baseada na exportação.

Nesta terça-feira, a cotação do dólar caiu a 110 ienes, seu menor patamar em quatro meses.

O índice Nikkei caiu mais de 5 por cento ao seu menor nível em 20 meses, após uma queda em Wall Street relacionada a agitações políticas nos Estados Unidos.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário