Candidatura de Simone Tebet não divide MDB, diz partido

Publicado em 22/01/2019 11:42
44 exibições

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - A candidatura da líder Simone Tebet (MDB-MS) à presidência do Senado anunciada na véspera não divide o MDB, afirmou nota divulgada pelo partido nesta terça-feira.

Simone, que até então vinha se movimentando de forma discreta na disputa pelo comando do Senado, confirmou sua candidatura na segunda-feira e se posicionou como uma forte concorrência ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), que também atua para conseguir o posto.

"O MDB vê com satisfação o lançamento da candidatura da senadora Simone Tebet para a presidência do Senado. O partido tem bons candidatos e vai colocá-los para avaliação da bancada", diz a nota.

"Em nenhum momento, esta candidatura divide o MDB", avalia.

A nota destaca que o nome da senadora foi o único oficialmente apresentado até o momento e lembra que Renan ou outros nomes ainda não se posicionaram.

Também por meio de nota em que confirma sua candidatura à presidência do Senado, Tebet ressalta o papel do Senado em um momento em que o Congresso poderá votar temas polêmicos como a reforma da Previdência.

"Coloco minha candidatura em defesa da independência, da autonomia, da soberania do Senado, que será a ponte de travessia para todas as saídas econômicas, sociais, regionais e políticas para o país", disse a senadora.

Em campanha aberta pelo posto já desde o ano passado, Renan enfrenta certa resistência entre aliados do governo, mas tem desenhado um alinhamento à nova gestão, apesar da candidatura ao posto do deputado federal e senador eleito Major Olímpio (PSL-SP). Por isso mesmo, vêm prometendo apoio à reforma da Previdência, carro-chefe da área econômica do governo, e não são raras as declarações favoráveis a integrantes do governo, principalmente ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Apesar de toda sua movimentação, Renan ainda insiste que não deseja o cargo e que sua candidatura depende da bancada do partido.

"Não quero ser presidente do Senado. Os alagoanos me reelegeram para ser bom senador, não presidente", disse Renan na terça-feira no Twitter. "Já fui várias vezes, em momentos também difíceis. A decisão caberá à bancada, e temos outros nomes."

A bancada do MDB deve se reunir entre os dias 29 e 31 de janeiro para discutir as candidaturas de seus integrantes e os postos que pretende ocupar na Mesa do Senado.

Por se tratar da maior bancada da Casa, o MDB tem preferência na indicação de um nome para comandar a Casa, mas não são impedidas candidaturas de outras legendas. Dentro do partido já foram ventilados alguns nomes para a disputa além de Tebet e Renan, como o dos senadores Eduardo Braga (AM) e Fernando Bezerra Coelho (PE).

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Fonte Reuters

Nenhum comentário