Pompeo pede que países “escolham um lado” na Venezuela

Publicado em 26/01/2019 17:46
82 exibições

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, pediu neste sábado nas Nações Unidas que os países “escolham um lado” na Venezuela, incentivando-os a apoiar o líder da oposição Juan Guaidó e exigindo eleições livres e justas assim que possível. 

Pompeo falava com os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU, que se reuniu a seu pedido, depois de Washington e uma série de países da região reconhecerem Guaidó como chefe de estado e pedirem a renúncia do presidente venezuelano Nicolás Maduro. 

“Agora é a hora de todas as nações escolherem um lado. Sem mais demoras, sem mais jogos. Ou vocês apoiam as forças da liberdade ou estão na mesma liga de Maduro e sua desordem”, disse Pompeo ao conselho. 

“Pedimos que todos os membros do Conselho de Segurança apoiem a transição democrática da Venezuela e o papel do presidente interino Guaidó nela”, disse. 

A Rússia tentou, mas não conseguiu interromper a reunião. Moscou se opõe aos esforços dos EUA e acusou Washington de apoiar uma tentativa de golpe, colocando a Venezuela no coração de um duelo geopolítico cada vez maior. 

“A Venezuela não representa uma ameaça à paz e à segurança”, disse o embaixador russo na ONU, Vassily Nebenzia, ao Conselho de Segurança. 

“Se alguma coisa representa uma ameaça à paz, é a ação despudorada e agressiva dos EUA e seus aliados buscando a deposição do presidente da Venezuela legitimamente eleito”, disse. 

Rússia, China, África do Sul e Guiné Equatorial bloquearam a proposta dos EUA por um comunicado do Conselho de Segurança da ONU expressando apoio total à Assembleia Nacional da Venezuela como “a única instituição democraticamente eleita”. 

Os mesmos quatro países também votaram contra a realização da reunião do Conselho de Segurança. Nove países votaram a favor da reunião, enquanto Costa do Marfim e Indonésia se abstiveram. 

Fonte: Reuters

Nenhum comentário