Cirurgia de Bolsonaro começa e Mourão assume como presidente em exercício

Publicado em 28/01/2019 07:45
564 exibições

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro para retirar uma bolsa de colostomia foi iniciada na manhã desta segunda-feira no hospital Albert Einstein, e o vice-presidente Hamilton Mourão assumiu o cargo de presidente da República em exercício, informou o Palácio do Planalto.

A operação de reconstrução do trânsito intestinal de Bolsonaro vai retirar a bolsa que o presidente usa desde que passou por duas operações de emergência no ano passado devido a um atentado a faca sofrido em setembro, durante a campanha presidencial, em Juiz de Fora (MG).

O porta-voz da Presidência, general Otávio Santana do Rêgo Barros, informou na véspera que e a recomendação dos médicos é de repouso absoluto nas 48 horas após o procedimento cirúrgico. Em função disso, Mourão assumirá a Presidência neste período.

No total, o presidente deve permanecer por 10 dias em São Paulo. Segundo o porta-voz, após as primeiras 48 horas Bolsonaro passará a estabelecer contatos com auxiliares mais próximos.

Bolsonaro, de 63 anos, foi alvo de uma facada em Juiz de Fora (MG), durante ato de campanha em setembro, tendo que passar por uma delicada cirurgia de emergência na Santa Casa de Misericórdia da cidade mineira por conta de ferimentos nos intestinos grosso e delgado e em uma veia abdominal.

Na semana seguinte, já internado em São Paulo, passou por uma segunda cirurgia para desobstrução intestinal depois que exames detectaram aderência nas paredes do intestino.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu; Texto de Pedro Fonseca)

Na Agência Brasil: Mourão assume Presidência durante recuperação de Bolsonaro

Por 48 horas, a partir desta segunda-feira (28), o vice-presidente, Hamilton Mourão, assumirá o exercício da Presidência da República, durante a recuperação do presidente Jair Bolsonaro, da cirurgia para a reconstrução do trânsito intestinal. Mourão deverá conduzir amanhã (29) a reunião ministerial, que Bolsonaro passou a realizar uma vez por semana no Palácio do Planalto.

A informação foi confirmada pelo porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. Segundo ele, Mourão exercerá a Presidência no período da cirurgia e por 48 horas após o procedimento cirúrgico.

A previsão é que o período de recuperação do presidente dure dez dias. O porta-voz da Presidência informou que Bolsonaro pretende despachar do próprio Hospital Albert Einstein.

Rêgo Barros disse que deverá haver briefings diários no hospital para detalhar o estado de saúde do presidente e as atividades previstas para o dia seguinte. Os boletins médicos de Bolsonaro serão emitidos pelo Albert Einstein, porém a divulgação ficará sob “tutela” do porta-voz.

Paralelamente, o presidente pretende trabalhar no hospital, onde foi organizada uma espécie de gabinete para ele: com equipamentos, dispositivos técnicos e local adequado para despachos com autoridades.

Fonte Reuters

Nenhum comentário