No Estadão: Guedes quer fim de isenção previdenciária de exportador rural; Agricultura é contra

Publicado em 13/02/2019 09:54
720 exibições

BRASÍLIA - A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, quer o fim da isenção dada atualmente às contribuições previdenciárias dos produtores rurais que exportam. Essa renúncia retira cerca de R$ 7 bilhões por ano dos cofres do INSS. O término do benefício consta na proposta de minuta da reforma da Previdência obtida pelo Estadão/Broadcast.

Hoje, os produtores rurais recolhem 2,6% sobre a comercialização de sua produção como contribuição previdenciária, mas ficam isentos quando exportam parte do que produzem.

O ex-presidente Michel Temer chegou a propor o fim do benefício no seu texto de reforma da Previdência, mas o item acabou caindo em meio à desidratação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

A medida enfrenta resistência do Ministério da Agricultura, que avalia que o setor não pode perder recursos sem que seja feito um estudo amplo de seu impacto.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão

O Antagonista

O apagão liberal

Paulo Guedes perdeu a batalha do leite em pó.

Corre o risco de perder também a da conta de luz.

O agronegócio quer que Jair Bolsonaro retome o desconto no fornecimento de energia para o setor, que foi abolido por Michel Temer no fim de 2018.

O subsídio custava 3,4 bilhões de reais ao ano e era embutido nas contas de luz de todos os brasileiros.

Fonte: Estadão + O Antagonista

1 comentário

  • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

    Nao votei no guedes, votei no bolsonaro, retirar isençao da exportaçao, é matar o setor agricola, isso nunca passará!!

    2
    • MARTINS KAMPA -

      Diminui isso para os produtores a 0,5% e taxa as trading em 3%, ora. Nada mais justo.

      0