Dólar cede por otimismo com Previdência, mas de olho na crise envolvendo Bebianno

Publicado em 15/02/2019 10:50 e atualizado em 15/02/2019 18:36
138 exibições

LOGO nalogo

Os detalhes do plano para a Previdência, relatados nesta quinta pelo governo, agradaram o mercado, e desviaram um pouco do centro nervoso as atenções da crise com Gustavo Bebianno, secretário-geral da Presidência, mas segue em foco nesta sexta (15). Os ativos de risco seguem com o dólar cedendo um pouco e a bolsa variando muito até se fixar em baixa.

Por volta das 11hs, a divida americana recuava 0,78% (R$ 3,71), oscilando bastante desde a abertura, como inclusive foi na véspera, quando também ficou em baixa. O Ibovespa testa baixa, com investidores até tentando realizar lucros sobre a alta da véspera, de mais de 2,20%, quando chegou aos 98 mil pontos. O Ibovespa futuro segue na zona de baixa igualmente. Ainda estao sem direção definida.

A reforma da Previdêcia já tem dia para ser conhecida em todos os detalhes, 20 de fevereiro, quarta-feira, e ao mesmo tempo há certo alívio com a disposição de Jair Bolsonaro apresentar um plano mais duro que o de Michel Temer. O período de transição de 12 anos, mais a notícia do governo de que homens se aposentarão com 65 anos e mulheres aos 62, também chegaram bem aos agentes.

Enquanto isso, se aguarda o desdobramento da situação de Bebianno - até mesmo quanto a uma possível demissão pelo presidente -,  que reafirmou não renunciar diante da acusação de ter patrocinado candidatos-laranjas em Pernambuco, que receberam verbas públicas. Ele nega.

Mas fica a expectativa quanto ao potencial de atrapalhar o andamento das reformas no Congresso seja qual for o desdobramento - o secretário-geral ficando ou não no governo.

Do exterior, não foi nada divulgado sobre possíveis pontos acordados nas reuniões em Pequim entre Estados Unidos e China. Apenas a disposição de continuarem negociando, já na semana que vem em Washington.

Enquanto isso, o mundo está ligado na declaração do presidente do EUA, Donald Trump, de até estender por mais 60 dias os trabalhos se até 1º de março não se chegar a um denominador comum. Trump, no âmbito interno do país, deverá declarar hoje emergência nacional para a construção do muro na fronteira com o México.

O barril do petróleo chega a US$ 65 nesta parte dos trabalhos em Londres, perto dos 1% de alta.

Por Giovanni Lorenzon
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário