Secretaria-adjunta de Estado dos EUA visita Brasil para discutir situação da Venezuela

Publicado em 23/02/2019 19:20
192 exibições

BRASÍLIA (Reuters) - A secretária-adjunta de Estado para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Kimberly Breier, visita o Brasil de domingo até a próxima quinta-feira com uma série de reuniões com autoridades brasileiras para aprofundar a cooperação EUA-Brasil em apoio à democracia no Hemisfério Ocidental, especialmente na Venezuela, e para tratar da prosperidade econômica compartilhada e da segurança na região.

Segundo comunicado da Secretaria de Estado, Kimberly Breier terá encontros em Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Ela se reunirá com altos funcionários do governo, incluindo o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araujo, o ministro da Justiça, Sergio Moro, o secretário para Assuntos Internacionais e Comércio, Marcos Troyjo, o assessor de assuntos internacionais da Presidência, Filipe Martins, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro.

A secretária também se reunirá com líderes empresariais, estudantes e membros da sociedade civil, além de representantes do ACNUR, embaixadores dos países do Grupo Lima e imigrantes venezuelanos.

No giro pela América do Sul, Kimberly viajará ao Paraguai no dia primeiro de março. Ela se encontrará com o presidente daquele país, Mario Abdo Benitez, e outras autoridades locais.

Eles discutirão questões bilaterais e regionais, incluindo cooperação em segurança, apoio à Venezuela, prosperidade econômica e nosso compromisso comum com a democracia. Ela também se envolverá com líderes da sociedade civil, incluindo ativistas anticorrupção.

Fonte: Reuters

2 comentários

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    O Brasil precisa desempenhar o papel de liderança que lhe é destinado, por ser a maior economia da América Latina, e negociar com Paraguai, EUA, Colombia, Chile para tirar os comunistas do poder, como Evo Morales e Nicolas Maduro...., eles atrasam os desenvolvimentos regionais..., com ditadores e tiranetes por todos os lados não há como termos uma economia de mercado, onde o livre comércio e o capitalismo ajudem todas as pessoas a prosperar.

    6
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Sabe, sr Rodrigo, eu nao faria nenhum esforço para consertar o comunismo dos outros paises... Devem servir como exemplo de ideia errada--- Entretanto fico preocupado com a China---- Atualmente na China estao surgindo muitas manifestaçoes de insatisfações da juventude comunista--- O estado esta' incentivando as estatais, e muitos donos de empresas levam suas familias para morar no exterior---- O crescimento esta' declinando, e a longo prazo afetara' a nossa agricultura.

      1
  • Joaquim Santana Neto -

    Que os Estados Unidos deixem o Brasil de fora. Precisamos resolver nossas pendências, e agora querer resolver um problema venezuelano é demais. Olá General Mourão, acredito que o Senhor é um homem muito sábio e vai impedir que sejamos submissos ao poderoso SAM. Tire o Brasil desse enrosco, General Mourão. Nós em primeiro lugar, os vizinhos depois.

    15