Dólar recua ante real monitorando Previdência e observando cautela no exterior

Publicado em 27/02/2019 13:46
26 exibições

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar recuava ante o real nesta quarta-feira, sem direção clara em pregão volátil, com o mercado monitorando o noticiário ligado à reforma da Previdência e o cenário no exterior.

Às 13:28, o dólar recuava 0,19 por cento, a 3,7376 reais na venda, após fechar com variação positiva de 0,10 por cento, a 3,7448 reais na véspera.

O dólar futuro recuava 0,21 por cento.

Segundo participantes do mercado, o pregão deve seguir volátil em função da formação da taxa Ptax de final de mês e com investidores realizando movimentos defensivos antes do Carnaval.

"Não tem um direcionamento muito claro. Temos tido alguns dias de instabilidade com relação às incertezas sobre a reforma da Previdência", afirmou o economista da Tendências Consultoria, Silvio Campos Neto.

Investidores seguem monitorando negociações ligadas à reforma, ainda que a matéria só deva avançar após o Carnaval.

Na véspera, o presidente Jair Bolsonaro ouviu de parlamentares que o governo precisa sinalizar disposição para alterar artigos da reforma que tratam do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e das aposentadorias rurais, caso contrário, a proposta terá dificuldades de andar no Congresso.

Sabendo que ainda não tem votos suficientes para a aprovar a reforma, o governo parte agora para uma aproximação com bancadas e líderes.

"Ao que tudo indica o próprio presidente precisará ser efetivo na busca da formação de sua base de apoio, melhorando a comunicação com os parlamentares e partidos, um pedido do próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que vê falhas na articulação, segundo ele, lenta", afirmou o operador de câmbio da Advanced Corretora, Alessandro Faganello, em nota.

No exterior, há cautela e certa aversão ao risco entre investidores com escalada nas tensões entre Paquistão e Índia na região da Caxemira.

Também contribui para o sentimento de cautela a declaração do representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, de que as questões dos EUA com a China são "sérias demais" para serem resolvidas apenas com promessas de novas compras.

O mercado acompanha também o segundo dia de depoimentos semestrais do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, ao Congresso norte-americano.

Em declarações preparadas ao Senado, Powell disse que crescentes riscos e dados fracos recentes não devem impedir o crescimento sólido da economia dos EUA neste ano, mas que o Fed seguirá "paciente" ao decidir sobre novos aumentos de juros.

O Banco Central vendeu nesta quarta-feira os 10,28 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, que restavam para concluir a rolagem de 9,811 bilhões de dólares que vencem em março.

O BC também vendeu integralmente a oferta de 3 bilhões em leilão de linha --com compromisso de recompra --, com objetivo de rolagem parcial de um total de 6,05 bilhões de dólares com vencimento em março.

(Por Laís Martins)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário