Estadão: Nos EUA, Bolsonaro critica 'defensores da tirania' e ataca 'antigo comunismo'

Publicado em 18/03/2019 14:14
56 exibições

WASHINGTON - Em discurso durante jantar com integrantes do movimento conservador americano, o presidente  Jair Bolsonaro enalteceu o que vê como aproximação entre Brasil e  Estados Unidos e criticou o "antigo comunismo". Segundo o porta-voz da presidência, general Otávio Rêgo Barros, Bolsonaro apresentou ideias de "fortalecer o comércio, reconhecendo que os EUA são o segundo mercado para os produtos brasileiros, reconhecendo que a diplomacia de fortalecer a democracia neste lado do Ocidente é importante, reconhecendo que aspectos relativos ao antigo comunismo não podem mais imperar".

O evento é o primeiro de Bolsonaro na capital dos Estados Unidos, onde chegou na tarde de domingo. Estão entre os convidados do jantar o escritor Olavo de Carvalho, considerado um dos ideólogos do governo Bolsonaro e responsável pela indicação de dois ministros, e Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump e apoiador de populistas de direita. A aproximação de Bolsonaro com Bannon gera desconforto em parte do governo americano, já que o ex-estrategista foi forçado a deixar o governo em 2017 e já foi chamado de traidor por Trump. 

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

Fonte: Estadão

Nenhum comentário