Presidente de comitê do Senado dos EUA quer procurador especial para investigador inquérito sobre Trump

Publicado em 25/03/2019 17:46
20 exibições

LOGO REUTERS

WASHINGTON (Reuters) - O presidente republicano do Comitê Judiciário do Senado dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que pedirá ao secretário de Justiça, William Barr, que indique um procurador especial para analisar a origem da investigação que verificou se a campanha do presidente norte-americano, Donald Trump, conspirou com a Rússia para influenciar a eleição de 2016.

Um dia depois de o secretário de Justiça dizer que o relatório do procurador-especial, Robert Mueller, revelou que ninguém da campanha de Trump conspirou com Moscou, o senador Lindsey Graham disse: "Começaremos a desembrulhar o outro lado da história."

Ele afirmou que é hora de olhar para a campanha de Hillary Clinton, a rival democrata de Trump na eleição, e a origem de um mandato contra o ex-conselheiro de Trump Carter Page que foi emitido graças à Lei de Vigilância de Inteligência Estrangeira (Fisa) com base em parte em informações de um dossiê compilado por Christopher Steele, ex-agente de inteligência britânico que cofundou uma empresa de inteligência particular.

"O que quero ver é se ele indicará um procurador especial", disse Graham em uma coletiva de imprensa. "Gostaria de encontrar alguém como um senhor Mueller que poderia analisar o que aconteceu com o mandato Fisa, o que aconteceu com a investigação de contrainteligência."

Graham disse querer que Barr compareça perante o Comitê Judiciário do Senado para debater o inquérito Mueller, que concluiu que a Rússia de fato tentou intervir na eleição em nome de Trump.

No domingo Barr disse em um sumário de quatro páginas que a equipe de Mueller não encontrou indícios de conspiração criminosa entre a campanha de Trump e a Rússia na eleição de 2016 e não esclareceu se Trump obstruiu a Justiça.

(Por Susan Cornwell e Doina Chiacu)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário