Inflação ao produtor na China acelera pela primeira vez em 9 meses e alivia temores de deflação

Publicado em 11/04/2019 08:20
14 exibições

LOGO REUTERS

Por Stella Qiu e Se Young Lee

PEQUIM (Reuters) - A inflação ao produtor na China acelerou pela primeira vez em nove meses em março, impulsionada pelos aumentos de preços em commodities globais e por sinais de que os esforços do governo para fomentar a economia podem estar dando um limite para a demanda doméstica.

A inflação ao consumidor também acelerou, saltando para o maior nível desde outubro de 2018 já que os preços da carne de porco subiram devido à epidemia de febre suína, mostraram dados oficiais divulgados nesta quinta-feira.

O aumento na inflação ao produtor, embora leve, vai aliviar os temores de deflação e provavalmente ampliar o otimismo de que a segunda maior economia do mundo está começando a melhorar.

Mas analistas falam em cautela, afirmando que será preciso mais alguns meses de dados melhores e mais suporte por parte de Pequim para ver se a recuperação pode ser sutentada.

O índice de preços ao produtor subiu em março 0,4 por cento na comparação com o ano anterior, devido principalmente aos rápidos aumentos nos preços de petróleo e gás, e acelerando ante a alta de 0,1 por cento em fevereiro, informou a Agência Nacional de Estatísticas.

O resultado ficou em linha com a expectativa de analistas em pesquisa da Reuters.

Na base mensal, os preços ao produtor aumentaram pela primeira vez em cinco meses, com um avanço de 0,1 por cento contra queda de 0,1 por cento em fevereiro.

Em março, o índice de preços ao consumidor subiu 2,3 por cento ante o ano anterior, máxima de cinco meses, e ante 1,5 por cento em fevereiro. Mas o resultado ficou abaixo da expectativa de alta de 2,4 por cento.

Na comparação com o mês anterior, o índice subiu 1,2 por cento.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário