Dólar indefinido e ações em alta moderada de olho na CCJ e cenário chinês mais animador

Publicado em 17/04/2019 10:13 e atualizado em 17/04/2019 11:04
100 exibições

LOGO nalogo

O dólar abriu em leve queda nesta quarta (18), foi para o positivo, pouco acima da linha d'água, e está indefinido. E o mercado acionário deu partida mantendo a alta da véspera. Com a China apresentando sinais vitais melhores da economia, puxando os índices - inclusive mundiais - os negócios financeiros vão ficar colados no andamento da votação do parecer da reforma da Previdência na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). 

Ao redor das 11hs a divisa americana estava a RS$ 3,906, em leve alta de 0,12%, depois da expansão de quase 1% da terça. O Ibovespa futuro já vinha em positivo e o Ibovespa abriu permeando pequena elevação e segue ampliando em torno de 0,40%, quando no fechamento anterior subiu 1,34% por Petrobras ajudando a dar ânimo com as declarações do governo de que não haverá interferência na precificação dos derivados, como foi o cancelamento do dieesel determiando por Jair Bolsonaro. 

Na CCJ a votação do parecer do relator deverá seguir ao longo do dia, depois da ssessão de terça de muitas horas de discussão, onde prevaleceu mais discursos contrários dos deputados do que favoráveis. 

Do gigante asiático veio a notícia de crescimento de 6,4% no trimestre recém encerrado. Dentro do PIB acima das expectativas, vê-se níveis de atividade industrial e varejista igualmente além do previsto.

Os dados deixaram de lado momentaneamente as atenções sobre as negociações comerciais com os Estados Unidos e puxaram as bolsas asiáticas.

E o petróleo veio junto, sendo negociado em Londres acima dos US$ 72 o barril.

Se ontem dados melhores da economia americana ajudaram a derrubar as moedas dos países emergentes, entre as quais a brasileira - só não perdeu mais que o peso argentino -, hoje os mercado ficam focados em declarações de diretores do Federal Reserve. Mantêm-se a expectativa de que ainda prevalecerá opiniões favoráveis à estabilização das taxas de juros, o que evita sugar recursos de outros mercados.

Também deverão ser conhecidos os números da balança comercial do país, com a aposta de ampliação do déficit para pouco mais de US$ 53 bilhões.

Os índices futuros de Wall Street operam no positivo nesta parte da manhã, repercutindo mais os indicadores divulgados por Pequim.

O dólar index vai em queda moderada na comparação com uma cesta de moedas fortes.

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário