Otimismo com Previdência na CCJ eleva B3; cenário externo com petróleo puxa o dólar

Publicado em 23/04/2019 10:55 e atualizado em 23/04/2019 11:42
140 exibições

LOGO nalogo

Os mercados financeiros estão com as atenções voltadas para a votação do relatório sobre a Previdência na Câmara, na parte da tarde, e o desdobramento da ampliação da crise dos Estados Unidos e Irã, com reflexos no petróleo. O dólar e a bolsa sobem nesta terça-feira (23), com a divisa americana mais atrelada ao cenário externo e as ações trazendo a percepção de risco menor em relação a Brasília.

Em torno das 11hs, a moeda americana subia levemente ao redor de 0,25%, com o real da R$ 3,942. E a B3 ia ampliando sua alta: o Ibovespa em mais 1,45% e o Futuros em aproximadamente1,40%.

O acordo anunciado entre o governo e o Centrão, com aval do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para aprovação do parecer do relator da Previdência na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), oferece menos resistência para a próximas etapas de andamento das propostas no legislativo. Ao mesmo tempo, os agentes estão atentos sobre o recuo do governo em pontos que não comprometam a economia prevista pela equipe econômica.

O cenário menos tenso teve a contribuição do acordo com o caminhoneiros para que a greve anunciada não aconteça na semana que vem. E as negociações continuam sobre a política de reajustes do diesel e o cumprimento da tabela de frete, como querem os motoristas.

O petróleo segue em alta acima dos US$ 74 o barril, em Londres, com o Irã ameaçando fechar a passagem do estreito de Ormuz. Ontem, Donald Trump tirou a isenção de países que compravam o petróleo iraniano, livres de sanções americanas. Asfixia ainda mais a economia do país asiático e tira mais petróleo disponível, em um roteiro que já vem carregado dos cortes de produção pelos países da Opep, mais Rússia.

As negociações comerciais entre Estados Unidos e China, ainda sem conclusão em meses e depois de muito estresse, parece caminhar mais um dia para o segundo plano.

Sobre os EUA, com as bolsas no positivo e dólar index também, há uma tendência do mercado ficar andando de lado enquanto não sai o PIB, cuja divulgação é sexta (26). Há projeções de elevação moderada.

Da China, ainda se espera balanços financeiros empresariais mais fracos, apesar da freada na desaceleração econômica chinesa no primeiro trimestre, melhor do que se esperava. Ajudou a bolsa de Shangai fechar em baixa hoje.

A Europa mantém sua falta de dinamismo, agora com os bancos recuando ante a notícia de que o Banco Central Europeu não fornecerá mais ajuda ao sistema.

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário