Países que usam "petróleo como arma" estão prejudicando a Opep, diz ministro do Irã

Publicado em 02/05/2019 07:36
57 exibições

LOGO REUTERS

GENEBRA (Reuters) - O ministro do Petróleo do Irã atacou nesta quarta-feira o uso de sanções ligadas ao petróleo "como arma" pelos Estados Unidos e o prejuízo que isso causa à Opep, de acordo com o Shana, serviço de notícias do ministério de petróleo do país. 

Os preços do petróleo chegaram nos últimos dias ao pico desde novembro, após Washington dizer que todas as isenções para os que importassem petróleo iraniano acabariam nesta semana, pressionando os importadores a parar de comprar de Teerã e suprimindo a oferta global da commodity. 

Outro membro fundador da Opep, a Venezuela, também está submetida a sanções dos Estados Unidos sobre suas exportações de petróleo, que têm como objetivo provocar mudanças de natureza política e econômica. 

"Os que usam o petróleo como arma contra dois dos membros fundadores da Opep estão perturbando a unidade da Opep e criando a morte e o colapso da Opep e a responsabilidade disso é deles", disse o ministro do Petróleo Bijan Zanganeh numa conferência de petróleo e gás em Teerã. 

Os EUA exigiram que compradores de petróleo iraniano parassem as compras até 1º de maio ou enfrentassem sanções, encerrando seis meses de isenções que permitiam que oito dos maiores compradores do Irã, a maioria deles na Ásia, importassem volumes limitados. 

Os mercados de petróleo diminuíram neste ano devido a cortes liderados pela Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Casa Branca disse após a medida tomada pelo Irã que estava trabalhando com a Arábia Saudita e os Emirados Árabes para garantir que os mercados de petróleo estejam "adequadamente fornecidos". 

Os EUA, no entanto, não conseguirão levar as exportações iranianas a zero, e os vizinhos da república islâmica estão exagerando as reivindicações de que a capacidade de produção de petróleo poderia compensar qualquer tipo de escassez, disse Zanganeh, de acordo com a agência de notícias Mehr. 

O Irã não deve deixar a Opep, no entanto, disse o diretor executivo da Companhia Nacional Iraniana de Petróleo (NIOC), Masoud Karbasian, na quarta-feira, de acordo com o Shana.

O Irã avalia novas maneiras de vender seu petróleo, disse Zanganeh, de acordo com a agência de notícias da república islâmica (Irna). Ele não deu mais detalhes. 

(Reportagem de Babak Dehghanpisheh)

Fonte: Reuters

0 comentário