Bolsonaro cancela viagem aos EUA por ataques de prefeito de NY e pressão de grupos, diz porta-voz

Publicado em 03/05/2019 20:23
634 exibições

(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro cancelou viagem que faria aos Estados Unidos neste mês, onde seria homenageado como "Personalidade do Ano de 2019" pela Câmara de Comércio Brasil-EUA, devido ao que o gabinete do porta-voz da Presidência disse serem "ataques deliberados" do prefeito de Nova York e à pressão de grupos sobre os organizadores e patrocinadores do evento.

"Em face da resistência e dos ataques deliberados do prefeito de Nova York e da pressão de grupos de interesses sobre as instituições que organizam, patrocinam e acolhem em suas instalações no evento anualmente, ficou caracterizada a ideologização da atividade", afirma nota do gabinete do general Otávio do Rêgo Barros.

"Em função disso, e consultados vários setores do governo, o presidente Bolsonaro decidiu pelo cancelamento da ida a essa cerimônia e da agenda prevista para Miami."

As polêmicas em torno do evento de homenagem a Bolsonaro começaram com a pressão de ativistas para que o Museu de História Natural, local inicialmente escolhido para o evento, desistisse.

"O evento externo e privado no qual o atual presidente do Brasil será homenageado foi agendado no museu antes de o contemplado estar decidido", disse o museu em sua conta oficial de Twitter no mês passado. "Estamos profundamente preocupados, e estamos analisando nossas opções."

Poucos dias depois o museu anunciou que não sediaria o evento. Ao mesmo tempo, Bolsonaro foi alvo de críticas do prefeito de Nova York, o democrata Bill de Blasio. Depois disso algumas das empresas que patrocinam o evento retiraram o apoio.

A previsão era de que Bolsonaro viajasse aos EUA no próximo dia 12. O presidente ficaria em Nova York dias 13 e 14 e cumpriria agenda em Miami dia 15.

Fonte: Reuters

1 comentário

  • Aloísio Brito Unaí - MG

    Os americanos sempre fizeram questão de nos enquadrar como idiotas e desorganizados. Sempre fizeram graça com nossa cultura e comportamentos. Sempre menosprezaram a nossa capacidade de produção e capacidade de trabalho. Vocês acham que esse prefeito de NY tem algum interesse em fazer com que tenhamos uma oportunidade de mostrar um novo perfil de nação?! Com certeza não! Querem nos manter como um povo atrasado e incapaz para poderem continuar vencendo no mercado internacional e nos manter como um mercado fraco e não confiável, portanto não competitivo. Facilitando para eles qualquer concorrência, seja no turismo, na Agropecuária ou na indústria. Esses caras são estrategistas inescrupulosos. Podem acreditar. Isso aí tem muito mais interesse do que parece.

    7
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Sr Aloisio, sera' que o senhor nao leu que o prefeito de Nova York e' afeminado ??

      2
    • Rafael Antonio Tauffer Passo Fundo - RS

      É bem simples, esse prefeito é um esquerdista.

      3
    • R M Lances Chapadão do Céu - GO

      Prezado Sr. Aloísio, em primeiro lugar, gostaria ressaltar que o evento é para reconhecer o Presidente Jair Bolsonaro como pessoa importante no mundo, por ter devolvido a esperança de um governo Brasileiro menos esquerdista e mais aberto. Os esquerdistas americanos, como o Prefeito de NY, Blasio, e os diretores esquerdistas do museu de Historia Natural e o grupos de protestos (todos esquerdistas) são os mesmos que atormentam diariamente o Presidente Trump... Até acho certo cancelar a viagem, pois só daria oportunidade pra os esquerdista ganharam cobertura das mídias esquerdistas do mundo. .. Agora dizer, em suas criticas, que os americanos são contra o Brasil, é uma generalização e não procede,... até parece um esquerdista falando... Essa velha história de ver os americanos como inimigos não acrescenta em nada, basta ver onde estamos hoje. A agricultura brasileira tem muito a agradecer às empresas, e à tecnologia e know-how americanas.... e defendo que, cada vez mais, se pudermos, estreitar nossas relações com aquele País.

      2
    • Aloísio Brito Unaí - MG

      Sr Lances, obrigado pela observação. Entendo a sua interpretação e concordo que a generalização pode prejudicar as interpretações. Só não concordo em dizer que os americanos foram justos e colaboradores com o desenvolvimento do nosso País. Não sou esquerdista e nem direitista, procuro expressar com a minha experiência adquirida. Sempre admirei os americanos pelas suas competências e capacidade de organização e produção. Acredito que as tecnologias desenvolvida por eles ajudaram muito a desenvolver um mundo mais produtivo. Mas falharam na colaboração com o desenvolvimento social das nações democratas na América do Sul. Poderiam ter sido mais inteligentes nessa questão, foram muito autossuficientes e sempre acharam no passado que o País deles era o único do mundo. Conheço um pouco da sociedade comum americana.

      0
    • Aloísio Brito Unaí - MG

      Gostaria também de comentar aqui a coragem e competência dos americanos em trabalhos voluntários pelo mundo. Sempre enfatizaram no sistema de ensino deles programas de trabalhos voluntários nas escolas. São muito bons nisso também.

      0