Louis Dreyfus pode considerar venda de fatia da empresa para grupo regional

Publicado em 03/05/2019 20:05
1615 exibições

PARIS (Reuters) - A Louis Dreyfus, uma das maiores casas de commodities agrícolas do mundo, pode considerar a venda de uma fatia para um grupo regional com o objetivo de sustentar seu desenvolvimento, ainda que não haja planos específicos para tal, informou a empresa nesta sexta-feira.

Operadores de commodities agrícolas vêm enfrentando lucros mais baixos com originação e embarque de produtos como grãos e oleaginosas, levando a cortes em equipes de trading, investimentos em processamento de alimentos e especulações sobre aquisições.

Nesta sexta-feira, a Bloomberg publicou que a Louis Dreyfus estava em negociações com investidores a respeito da venda de parcelas da companhia, em uma potencial abertura do negócio familiar para capitais externos pela primeira vez em sua história de 168 anos.

"(O presidente-executivo Ian McIntosh) confirmou que todas as opções permanecem abertas, incluindo a possibilidade de abrir o capital da LDC para 'players' regionais que poderiam ajudar a guiar nosso desenvolvimento", disse a porta-voz da empresa, Karen Saddler, em comunicado enviado à Reuters por e-mail.

"Não há planos específicos, mas todas as possibilidades estão abertas", acrescentou.

Uma fonte familiarizada ao assunto disse em separado que o grupo procura por um sócio minoritário para obter recursos e ampliar sua rede.

A Louis Dreyfus afirmou no mês passado que planejava investir na oferta de ações da empresa asiática de alimentos e aves Leong Hup International, à medida que procura ampliar sua presença no processamento de alimentos, citando parcerias regionais como uma forma de expansão.

A empresa também comprou uma fatia da Luckin Coffee, como parte de um planejado IPO da cadeia chinesa nos EUA no mês passado.

Fonte: Reuters

1 comentário

  • ERIC JULIANO DA FONSECA unai - MG

    Xi....!! .. A água começou a bater na bunda dos ``Grandões´´... isso é um sinal muito ruim e perigoso, porque no final das contas, e como sempre, que vai pagar o pato, é o maltratado,sofrido, calejado, do produtor rural.
    Estamos no vinagre.!!

    1