Meninos, eu vi!!! Os filhos da elite em defesa de seus privilégios. Já o povo...

Publicado em 15/05/2019 11:35 e atualizado em 16/05/2019 09:13
6638 exibições
Por João Batista Olivi, direto de S. Carlos (SP), "infiltrado" no meio da manifestação dos filhos dos ricos contra as reformas do Governo Bolsonaro

Manhã desta quarta-feira. Estamos em São Carlos, interior de São Paulo. Cidade de 230 mil habitantes, que conta, orgulhosamente, com 1 doutor a cada 100 habitantes.

Resultados de suas 3 universidades, uma federal, a UFSCar, uma estadual, a USP, (ambas mantidas com dinheiro público), e a escola de veterinária, particular. Só a terceira não parou, não entrou em greve. 

As mantidas com dinheiro do povo aderiram ao protesto nacional contra o contingenciamento de 5% na educação feito pelo Governo Bolsonaro.

(Leiam abaixo as justificativas dos "cortes" na educação, tema de matéria da Gazeta do Povo -- O jornal explica que, caso haja retomada do crescimento, com a aprovação da reforma da Previdência, esses contingenciamentos deixarão de serem executados. Havendo dinheiro, as verbas serão novamente distribuídas.)

Mas os líderes do movimento não estavam a fim de discutir os motivos, queriam protestar contra Bolsonaro. Pediam mais entusiasmo da "bateria", 3 tambores que rufavam meio fora de sincronismo. Eu me meti no meio da moçada.

Manifestação em São Carlos/SP

Vi um bloco de jovens bem nutridos, descolados, alguns com faixas, e, ao lado, alguns senhores de média idade, parecendo serem professores, mas que aparentavam um certo ar de constrangimento... não fui perguntar porque. 

O movimento tomou um quarteirão, fechou a rua central, a avenida São Carlos, suficiente para perturbar o cotidiano dessa cidade maravilhosa, com comércio e estrutura de primeiro mundo, mantido essencialmente com o dinheiro público que chega até às universidades.

Com o anúncio do ministro da economia Paulo Guedes, de que o Brasil está com sua economia "à beira do precipício", com possibilidade de faltar dinheiro para o Bolsa Família em setembro, a manifestação dos filhos da elite, que estudam e pesquisam com o dinheiro do povo me pareceu chocante. 

Leia mais:

>> Paulo Guedes diz que país está no 'fundo do poço'; sem ajuste, Bolsa Família para em setembro

Principalmente, porque o motivo da manifestação, o povo brasileiro, não se fez presente no protesto. E nem demonstrou solidariedade. Os guardas de trânsito explicavam para os desavisados: "É uma manifestação contra o Governo!"  Em resposta recebiam caras de espanto.

paralisação estudantes 9

Vejam as fotos e comprovem: a juventude "todinho" não aceita perder nem um centavo do orçamento. Dizem que vão continuar na luta e, no meio, apareceram, como sempre, as bandeiras vermelhas, do PT, do PCdoB, com seus gritos organizados, mas nenhum entusiasmo.

A moça do megafone grita: "vai cair, vai cair, o governo Bolsonaro vai cair!!!". Ao lado, ruas vazias...ninguém.

paralisação estudantes 4

Dei-me por satisfeito: deixei os jovens "nutellas" na manifestação, e fui ao meu objetivo principal, visitar uma clínica especializada em dor, onde um doutor em ótica (do departamento de Física da USP) estudou, pesquisou e juntou raios laser com ultrassom e criou um aparelho que realiza tratamento foto sônico contra dores, principalmente a fibromialgia.

Aparelho que realiza tratamento foto sônico contra dores | Foto: João Batista Olivi

Dor, principalmente no corpo, todo mundo tem.

Fui informado que as consultas gratuitas já têm filas de 1.300 pessoas, vindas de todas as partes do país, atrás do "milagre" da pesquisa.

Em São Carlos, há também uma clínica particular que utiliza um protótipo do foto sônico e cobra 40 reais por aplicação de 3 minutos (feita nas palmas das mãos)... também com fila enorme.

O aparelho já está sendo duplicado, com um deles previsto para funcionar numa clínica da cidade vizinha de Araras, ao preço de 80 reais por consulta. Dizem que a pesquisa (comandada pelo pesquisador Antonio Eduardo de Aquino Junior) vai deixar muitas clínicas ainda mais enriquecidas.

Pagará quem puder. O povo, bom, esse vai ter de entrar na fila.

João Batista Olivi

Corte de 3,5% ou 30%? Entenda essa e outras causas da paralisação na educação nesta quarta

 

Reitores de universidades federais, centrais sindicais e organizações estudantis convocaram uma paralisação nacional nesta quarta-feira (15) em todo país contra o governo de Jair Bolsonaro. Estão programadas atividades em vários estados, durante a manhã e à tarde, e a Força Nacional realizará um esquema especial de segurança em frente ao edifício do Ministério da Educação (MEC), em Brasília.

A causa principal dos protestos é o bloqueio de 5% do orçamento anual do MEC, R$ 7,4 bilhões de um total de R$ 149 bilhões. Nas universidades públicas o congelamento de gastos atingirá 3,5% do orçamento de cada instituição, das chamadas verbas “não obrigatórias”. Caso “a reforma da Previdência seja aprovada e entre dinheiro em caixa”, afirmou o ministro da Educação Abraham Weintraub, o dinheiro será desbloqueado.

Os bloqueios nas universidades públicas somam R$ 2 bilhões e, apesar de não chegarem a atingir salários, aposentadorias e outros gastos obrigatórios (cerca de 86% do orçamento de cada universidade), podem comprometer o funcionamento das instituições no segundo semestre. As verbas não obrigatórias incluem o pagamento de água, luz, material de escritório, investimentos em obras e reformas, etc.

As centrais sindicais aproveitaram a mobilização pela educação para se manifestar também contra a reforma da Previdência. Com isso, professores de escolas particulares também decidiram participar dos protestos.

Entre os outros motivos para a paralisação desta quarta estão as críticas do Ministério da Educação aos cursos de humanas e o estudo do corte de recursos para essas graduações.

gráfico gazeta do povo

Leia mais no site da Gazeta do Povo

Bolsonaro chama manifestantes contra cortes na educação de 'idiotas úteis' e 'massa de manobra'

DALLAS - O presidente Jair Bolsonaro (PSL) chamou de “idiotas úteis” e “massa de manobra” manifestantes que organizam uma série de protestos contra os cortes do governo na educação básica e no ensino superior nesta quarta-feira, 15. O presidente classificou os protestos como algo “natural” e disse que “a maioria ali (na manifestação) é militante”. 

“Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais”, disse Bolsonaro ao chegar em Dallas, nos Estados Unidos. Ele foi recebido por apoiadores ao chegar no hotel onde se hospedará na cidade americana.

Leia mais no site do Estadão

Fonte: Notícias Agrícolas/GazetadoPovo

3 comentários

  • Alexandre Carvalho Venda Nova do Imigrante - ES

    "Protestos" inflados por idiotas úteis e imbecis, como muito bem colocado pelo nosso Presidente. A maioria vestida com camisas vermelhas e agitando bandeiras da CUT, entre outros sindicatos; fora bandeiras do PT, PSOL e outras porcarias.
    Por mais que o Ministro Weintraub explique e desenhe o porquê do contingenciamento, tais energúmenos úteis insistem em afirmar que as Universidades e Institutos Federais serão obrigadas a "fechar as portas", pois não terão "condições de sobreviver"; não terão condições de pagar as contas, como água, energia, etc. Tudo orquestrado. Tudo manobra da esquerdalha para enfraquecer o Governo Bolsonaro. Com isso vão ganhando o tempo que precisam para que a Câmara não aprove a MP 870, e Bolsonaro seja "obrigado a pedalar" ? como a Dilmanta fez ? para que sofra um Impeachment (NOTA: eu nem entrarei aqui, para não me estender muito, na questão da sórdida manobra do Rodrigo Nhonho Maia e Davi Alcolumbre, junto com Dias Tófoli).
    Quem acompanha Daniel Lopes, Willian Waack, Bernardo Kuster, Raquel Brugnera e Percival Puggina, só para citar algumas das cabeças pensantes deste país, sabe muito bem o que estou afirmando. UOL, FSP, Estadão, Globo, etc., só estão aí literalmente apoiando e dando palanque para estas ridículas manifestações, porque a grana pública ACABOU e eles estão desesperados por dinheiro que não conseguem ganhar de forma digna e honesta.
    Enfim, o contingenciamento das despesas não obrigatórias é um esforço que tem que vir de todos os setores do Governo para que ele mantenha o equilíbrio fiscal. E é isso que o Governo está tentando fazer e está sendo totalmente boicotado por grupos interessados em manter o estabilishment. Agora eu pergunto: e o que os professores dessas Universidades e Institutos estão fazendo para contribuir com o futuro do país? Salários de 15, 20 e até 60 mil reais (consultem o site Transparência Brasil e constatem, vcs mesmos, o que estou afirmando) fora benefícios, ninguém quer abrir mão, né? "Pesquisas" que não trazem qualquer avanço na medicina, na engenharia ou qualquer outra área que faça o Brasil crescer e se destacar, eles não querem abrir mão, né?
    Portanto, respondendo a dois comentários abaixo, de uma forma bem educada - apesar da vontade ser outra, bem diferente - "não me venham com chorumelas!", e nem com críticas gratuitas e infundadas. Aprendam, de uma vez por todas que, acabou a "grana fácil". A teta secou! Agora, terão que se adaptar a um novo Brasil e aprenderem aquilo que deveriam ter aprendido desde cedo: a estudar, formarem-se cidadãos de bem, trabalhar de forma honesta, formar uma família e seguirem, cada um, com suas vidas próprias, com a mínima interferência do Estado.

    28
    • GERALDO JOSE DO AMARAL GENTILEIBAITI, PARANA, BRASIL - PR

      Como podem existir, em nosso meio, 04 completos imbecis e energúmenos que votam negativo em um comentário como este? Gostaria que se identificassem e postassem as razões para serem do contra. Aguardo ansioso as explicações e ponderações. Salvo, evidentemente, se forem míseras lombrigas covardes.

      16
    • CERGIO ADALBERTO -

      Parabéns pela postagem... os baderneiros aproveitam a oportunidade para aparecerem... Muito bom seu comentário... pena que o Brasil todo não possa ver... Cergio A, Coco de Brejetuba, ES.

      7
    • ALEXANDRE CARVALHOVENDA NOVA DO IMIGRANTE - ES

      Agradeço as palavras gentis e sinceras de apoio dos amigos internautas GERALDO JOSE DO AMARAL GENTIL, de IBAITI, PARANA, e do quase conterrâneo da Capital do café arábica CERGIO ADALBERTO COCO, de BREJETUBA, ES.

      6
    • RONALDO REGOPETRóPOLIS - RJ

      Ótimo texto, pleno de verdades irrefutáveis, pois, pelo longa vivência que temos, vimos dezenas de manifestações como essas organizadas pela UNE nas décadas de 50/60 com o apoio ostensivo da antiga URSS. Bando de comunas, traidores de nossa pátria.

      3
    • TIAGO GOMESGOIÂNIA - GO

      Prezado Gilberto sou um desses quatro "imbecis" que deram negativo. Vivemos em bolhas hoje, sei que a turma bolsonarista entende que foi só um protesto para o Lula livre e ponto final. Sim todo o protesto, absolutamente todo o protesto vai ser influenciado por movimentos politicos partidários, inclusive o protesto dos que pediram a saída de Dilma foi assim. Nada de errado nisso! É legítimo professores e estudantes defenderem os deles da mesma forma que é legítimo produtores rurais defenderem o deles. É questão de tempo termos tratorassos em Brasília como tivemos na era FHC, já prevejo isso para o ano que vem ou mais tardar em 2021, e será legítimo. Na corda curta e bamba que o pais vive é natural cada um defender o seu e cabe ao nosso governo o poder de decisão, a caneta está com ele e em parte com o congresso. Faça igual FHC na época do real samba daqui samba dali toma pedrada de universitários de produtores rurais mas conseguiu vencer, dentro don possivel equalizou questões. E o nosso frágil e perdido Bolsonaro será que conseguirá? Torço para que sim, mas ele tem que aprumar e ter sabedoria se continuar desse jeito vai tomar borduada mesmo.

      18
    • TIAGO GOMESGOIÂNIA - GO

      Na era FHC, na qual estive em parte em universidade federal, passava reportagem quase todo dia na globo falando do sucateamento da universidades. Protestos quase que semanais, greves homéricas. O que FHC fez ? Nada! tocou o barco do ajuste fiscal e as universidades ficaram na penúria. Se esse for o melhor caminho que o capitão assim faça, mas ficar sem entender o porque a comunidade universitária vai ficar revoltada aí já é demais. Ilusão pensar que todos os brasileiros estarão unidos numa só corrente. É óbvio que não. Sempre temos interesses difusos e para se segurar na corda bamba é natural cada um defender o seu.

      17
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Alguns que vão ler meu comentário vão concordar, outros não. Não me preocupo, pois como disse o prezado Tiago: "Sempre temos interesses difusos e para se segurar na corda bamba é natural cada um defender o seu". ... Quero deixar claro que não sou um "inimigo declarado" do Tiago. Mas, seus textos têm certos termos difusos que me dão uma certa coceira. ... Agora vamos ao busílis... "O que os estudantes estão defendendo?" ... Se eles estiverem defendendo um ensino eficiente, onde a transferência de conhecimento seja o principal objetivo, aAcho que seria uma "defesa" coerente. Mas, o pouco que vi nas entrevistas televisivas, não é o objetivo. ... ... ... ... Ah! Entre o tempo em que você esteve "em parte em Universidade Federal" e, hoje. Os seus fundamentos de raciocínio são os mesmos? ... ... ... ... Faço essa pergunta pois, estudei na rede pública o ginásio, cientifico e faculdade. A minha maneira de pensar daquela época é bem diferente de hoje. Acho, porque sou um velho matuto "ardido". Sou azedo nas minhas convicções mas, tenho um princípio desde a infância: Respeito ao próximo e, ao bem alheio. Ensinamento dos meus genitores. ... ... ... ... Assim tenho levado a minha insignificante vida. ... ... ... ... Quando defendo o "meu", este foi conseguido com trabalho e dignidade. Nada do que tenho foi conseguido "caído dos céus", como grande parte da sociedade brasileira acha que tem "direito". Receber a redistribuição da riqueza roubada do poder público, daqueles que realmente produzem...

      4
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Tiago, me parece que o senhor tem curso superior mas no seu comentario diz que o governo precisa entender o motivo da revolta da comunidade universitaria... Ora a comunidade reclama o corte de verbas, e me parece que o senhor nao sabe que os cursos superiores no Brasil recebem proporcionalmente muito mais verbas do que o ensino basico... ENTAO O SENHOR ATIVISTA PETISTA NAO CONSEGUE ENTENDER QUE BOLSONARO ESTA" QUERENDO ENCAMINHAR MAIS VERBAS PARA OS CURSOS BASICOS E AJUDAR OS MAIS POBRES??!!-

      10
    • TIAGO GOMESGOIÂNIA - GO

      Prezado Paulo Rensi, acho interessantíssimas suas relexões agregam bastante as discussões do "Fala Produtor". Também estudei do jardim de infância até a graduação em instituições públicas. Coloquei mal a questão de ter estudado parte em federal, queria dizer que estudei parte na era FHC e parte na era Lula em universidade pública federal. Não acredito na pureza dos nossos adolescentes nesses protestos como se só quisessem uma boa universidade com estrutura, etc. É óbvio que há margem para massa de manobra e há aqueles que conscientemente estão lá por questões politicas/ideológicas também, o que no meu entender não há nenhum pecado nisso. Embora, não concordasse integralmente com os protestos que culminaram na saída de Dilma, sempre defendi o fato dessas pessoas estarem lá protestando. Muitos estavam lá pelo simples fato de quererem melhorias econômicas, menos corrupção, etc. Mas havia também muitos por questões ideológicas e até para uma futura construção partidária e os que não sabiam por que estavam lá sendo apenas massa de manobra dizendo que estavam lá contra tudo de ruim que está aí. Como pela caminhada da vida (trabalho, família) transito entre esquerdistas e conservadores na verdade o discurso de massa de manobra, etc é o mesmíssimo nos dois casos de acordo com a circunstância. Legítimo.

      39
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Complementando: ... "PREZADO TIAGO"... No seu comentário você expressa: "O que FHC fez ? Nada! tocou o barco do ajuste fiscal e as universidades ficaram na penúria". ... ... Não sou letrado em economia mas, pelo que entendi das estórias contadas, o tal de ajuste fiscal é gastar só o que se recebe. ... O FHC, como todos os anteriores presidentes, entregaram a divida pública maior de quando ele iniciou seu governo. ... Então que conversa é essa de "ajuste fiscal" ? ... ... No Brasil a coisa pública, incluindo o dinheiro, é que nem penteadeira de meretricio. É cheio de perfumes mas, todo mundo "põe a mão"...

      2
    • MARCELO ZARVOS LINHARESSÃO PAULO - SP

      Concordo inteiramente, Alexandre. Só não nivelaria o Estadão à Folha, Globo, Uol,

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Acabo de cancelar minha assinatura do ESTADAO ----Esta' muito proximo da Folha---Bolsonaro e' um tonto, nao sei quantas vezes escrevi pra ele aumentar os impostos das assinaturas e nao o faz---Fica ai choramingando dos ataques da imprensa e nao reage---E' um bobalhao

      3
  • Daniel Santiago Ribeiro -

    Em um momento o senhor Olivi irá cair na real e realizar uma boa autocrítica e parar com esses devaneios apoiando esse estrume chamado Bolsonaro.

    144
    • GELSON ANTONIO FRIZÃOSANTO ANTONIO DO PALMA - RS

      Acompanho todo dia esse canal em busca de boas noticias de nosso agronegócio e me deparo com uma noticia dessas.....vamos parar com esse puxa-saquismo de um governo idiota e fracassado. Queremos boas noticias....

      60
    • JOSE MAURICIO LOPES DA SILVA -

      Meta "bala", Bolsonaro. Sabiamos que a batalha seria muito dura e com a agravante da deslealdade da esquerda. Nao é` facil cortar privilegios de universitarios e corpo docente, sistema ``S``, CUT, UNE, DCEs, OAB, servidores publicos, fundacoes, ONGs, dos tres poderes, bancos, empreiteiras, paises comunistas amigos, midia, LGBT, traficantes, maconheiros, vagabundos, . . . ainda mais quando se tenta fazer isso tudo de um unica vez. Na desmama a bezerrada chora muito, mas depois vão se acostumando.

      19
    • FRANCISCO ROSARIO -

      O que está em jogo com este 'corte" são as pesquisas, principalmente na área agrícola como as da EMBRAPA, universidades com curso em agronomia mesma as estaduais, pois não terão o fomento das bolsas do CNPQ e CAPES.

      6
    • ALEXANDRE CARVALHOVENDA NOVA DO IMIGRANTE - ES

      Não fale besteira, Sr. Francisco... não seja mais um papagaio de pirata... informe-se ao invés de escrever asneiras! Aqui não tem, SOMENTE, "idiotas úteis". Tem pessoas de bem e BEM informadas, para rebater argumentos pífios e sem comprovação como esse do senhor. .. o ministro da educação, Weintraub, deixou claro: é só o Reitor marcar uma audiência com o Ministro, ABRIR suas contas (TRANSPARÊNCIA) e provar a necessidade de tais gastos que o Ministro libera a verba. Mas ISSO poucos farão. Sabe por quê? Porque tais verbas discricionárias são desviadas para todo e qualquer fim, MENOS para a Educação e Bolsas do CNPQ e CAPES, como o senhor colocou acima.

      3
  • Bruno Robson de Jesus são joão do ivaí - PR

    João Batista, cuide um pouco mais do nosso agronegócio que é o foco do site, por favor.

    105
    • JOVILSON CICCOTTI -

      Parabéns Olívi, estes inúteis terão de agradecer no futuro ... uma cambada de vagabundos, sem noção nenhuma da situação do país...

      17
    • MARCELO GERALDES -

      Parabéns, Olivi, o Agro faz parte dessa política e também sofrerá contingenciamento aprovado pelo congresso ano passado nos desmandos do governo Dilma/Temer. Muito bom mostrar a massa de IDIOTAS ÚTEIS espalhados nas instituições do país.

      14