Dólar e ações caminham para mais um dia com menor percepção de riscos

Publicado em 30/05/2019 10:51
86 exibições

LOGO nalogo

Os mercados financeiros procuram se ajustar nesta manhã de quinta (30) a cenários de menor elevação do risco brasileiro e sem novidades relevantes na disputa comercial Washington-Pequim, além do impasse conhecido.

No dólar, após a queda de 1,28% na véspera, especuladores abriram os negócios testando compras mais baratas tentando fazê-lo voltar acima dos R$ 4. Depois de leve alta, a divisa foi para o negativo, em torno de pouco mais de 0,10%, vendida a R$ 3,971, na volta das 10h55.

O Ibovespa persegue a leve alta da quarta (0,18%). Está em mais 0,71%.

A situação brasileira ficou mais palatável com a vitória do governo no Senado (reforma administrativa) e ontem na Câmara sobre a MP de combate às fraudes no INSS (que pode gerar economia de R$ 10 bilhões/ano, segundo o presidente Bolsonaro no Twitter).

O caminho para a continuidade do andamento das propostas para a previdência fica mais tranquilo, com gente já estimando que há votos suficientes para sua aprovação na Comissão Especial.

A contração de 0,2% do PIB no primeiro trimestre, a primeira desde 2016, não tem peso nos negócios, pois estava absorvida há tempos.

Nesta tarde, o Supremo vota a venda de ativos da estatais, podendo mexer no humor no mercado, e novas manifestações contrárias ao governo, também após o almoço, não estão causando expectativas.

Saindo do Brasil, as reclamações de Pequim, quanto ao "terrorismo comercial" dos Estados Unidos, também está em linha com as críticas mútuas seguidas quanto à guerra comercial.

E a possível revisão do PIB dos Estados, para 3,1%, de uma vista inicial de 3,2%, muito tímida para oferecer alguma tendência.

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário