Bolsonaro: se dessem facada no Lula, sairia muita cachaça (O Antagonista)

Publicado em 14/06/2019 12:38
1027 exibições

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) rebateu hoje críticas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e disse não dever satisfação a ele sobre a facada sofrida na campanha eleitoral em setembro do ano passado.

Em entrevista ontem, Lula questionou a veracidade do ataque por não ter visto sangue.

Diante da declaração de Lula, Bolsonaro então voltou a falar do caso do assassinato do prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel, do PT, em 2002.

"Presidiário presta depoimento, não dá entrevista. [...] Devolvo a pergunta: Celso Daniel, Lula, quem matou? Antes de matar, quem torturou? [...] 

Veja mais em https://noticias.uol.com.br/

Bolsonaro: se dessem facada no Lula, sairia muita cachaça

O presidente Jair Bolsonaro fez piada das declarações de Lula sobre a facada. “Se fosse a barriga do Lula, seria muita cachaça, com certeza”, disse, em café da manhã com jornalistas.

-- ""Presidiário presta depoimento, não dá entrevista. [...] Devolvo a pergunta: Celso Daniel, Lula, quem matou? Antes de matar, quem torturou? [...] Não vou atrás desse debate [da facada] com o Lula. Alguém acha que eu teria grana e influência para armar isso? [...] Se a facada fosse na barriga do Lula, sairia muita cachaça, com certeza", afirmou Bolsonaro.... - 

Ele ainda argumentou que só voltará a discutir com Lula se este "assumir tudo o que ele fez", e citou casos de corrupção pelos quais o ex-presidente foi condenado ou é suspeito de ter conhecimento, como na Petrobras e no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)...

O presidente disse ter sofrido no hospital, vivido tempos muitos difíceis enquanto internado em Juiz de Fora e em São Paulo após o atentado. Também relatou que os médicos lhe disseram que a chance de alguém sobreviver a uma facada semelhante é de uma entre 100. "Foi um milagre", comentou.... 

HELENO PERDE A PACIÊNCIA: “PRESIDENTE DESONESTO TINHA QUE TOMAR PRISÃO PERPÉTUA”

Em café da manhã com o presidente Jair Bolsonaro, o general Augusto Heleno, ministro do GSI, perdeu a paciência com os recentes ataques de Lula, que chamou Sérgio Moro de mentiroso e ironizou facada.

“Na minha opinião, sempre tive essa opinião, ela é minha, não é do presidente, presidente da República desonesto tinha que tomar uma prisão perpétua. Isso é um deboche com a sociedade. Presidente da República desonesto destrói o conceito do país. É o cúmulo ele ainda aventar a hipótese de a facada ser uma mentira.”

Subindo ainda mais o tom, Heleno bateu na mesa com o punho fechado:

“E será que o câncer dele foi mentira? E o câncer da dona Dilma foi mentira? Isso é uma canalhice típica desse sujeito. Não mereceu jamais ser presidente da República! Presidência da República é uma instituição quase sagrada. Eu tenho vergonha de um sujeito desse ter sido presidente da República.”

Assista:

Fonte do vídeo: Canal Diego Casagrande

Com informações do site O Antagonista

Fonte: O Antagonista/UOL

0 comentário