Em resposta a Guedes, Maia diz que na democracia vale a vontade do coletivo

Publicado em 14/06/2019 17:04 e atualizado em 14/06/2019 23:35
196 exibições

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta sexta-feira, em entrevista à GloboNews, que a democracia pressupõe a vontade da maioria e que não entrará na crise criada pelo governo em resposta a declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, que criticou o parecer da reforma da Previdência apresentado à comissão especial da Casa.

Ao referir-se ao governo como uma "usina de crises", Maia disse que o Parlamento atuará como "bombeiro" e se disse otimista em conseguir aprovar a reforma da Previdência no plenário da Câmara ainda antes do recesso parlamentar, que ocorre na segunda quinzena de julho.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Fonte: Reuters

1 comentário

  • Rafael Mendes Araguari - MG

    Esse Rodrigo maia fez mestrado com Renan Calheiros e doutorado com o ilustríssimo Lula!

    2
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Verdade Rafael, e esse mentiroso incapaz falseia o conceito de democracia, pois em uma verdadeira democracia existem mecanismos que protegem o direito das minorias contra a maioria..., e exemplifico, mesmo que toda a população deseje, caso fictício, mandar nas propriedades dos produtores rurais, os direitos naturais à propriedade e ao exercício de profissões licitas não pode ser tocado, ou seja, o estado deve proteger o produtor contra o que quer a maioria. Outro exemplo, mesmo que toda a população brasileira fosse contra a posse e porte de armas, o estado, em uma verdadeira democracia, deveria proteger o direito de um único individuo que por ventura existisse e quisesse esse porte e essa posse...

      4
    • EDMILSON JOSE ZABOTT PALOTINA - PR

      Rafael , com certeza esses professores tiveram como base a formação acadêmica. Mas tiveram também a consultoria do Ministro do STF Gilmar Mendes...

      1