Ibovespa supera 108 mil pontos com negociação China-EUA

Publicado em 22/11/2019 12:06
39 exibições

LOGO REUTERS

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava e superava os 108 mil pontos nesta sexta-feira, apoiado em sinalizações mais favoráveis sobre as negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, com as ações da Vale entre as maiores altas.

Às 12:03, o Ibovespa subia 0,73%, a 108.277,49 pontos. O volume financeiro somava 4,18 bilhões de reais.

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse nesta sexta-feira que um acordo comercial com a China está "potencialmente muito próximo", e que ele está do lado tanto do povo de Hong Kong quanto do presidente Xi Jinping.

Em Pequim, mais cedo, o presidente Xi Jinping disse que a China quer desenvolver um pacto comercial inicial com os EUA e vem tentando evitar uma guerra comercial, embora não tenha medo de retaliar quando necessário.

Em Wall Street, os pregões abriram em alta com os comentários de Trump e da China trazendo esperanças sobre um acordo comercial. O S&P 500 subia 0,2%.

De acordo com o chefe de renda variável da Eleven Financial Research, Carlos Daltozo, a bolsa brasileira já vinha dando continuidade ao movimento positivo da véspera, mas o fôlego ganhou força com a abertura das bolsas em Nova York.

Ele destacou os comentários de Trump, de que um acordo com a China está muito perto, como componentes que ajudaram o Ibovespa a renovar máximas da sessão.

DESTAQUES

- VALE ON subia 2,6%, em movimento alinhado ao setor de mineração e siderurgia na Europa, tendo de pano de fundo alto do preço do minério de ferro na China. O IFR, serviço da Refinitiv, também noticiou que a mineradora poderá refinanciar dívidas a custos muito baixos.

- KLABIN UNIT avançava 2,7%, em sessão marcada por encontro da empresa com analistas e investidores em São Paulo. O material de apresentação do Klabin Day disponível na CVM trouxe dados como previsão de investimentos para 2020 e andamento do projeto Puma II.

- BRASKEM PNA subia 3,3%, experimentando uma trégua após quatro quedas seguidas, período em que acumulou declínio de 9,5%. A petroquímica anunciou indicação do atual presidente do conselho de administração, Roberto Simões, como novo diretor presidente a partir de 1º de janeiro de 2020, no lugar de Fernando Musa.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 1,4% cada, apesar da fraqueza dos preços do petróleo no mercado externo. A petrolífera começou a fase vinculante para a venda de quatro das oito refinarias e logísticas associadas ofertadas ao mercado.

- COGNA ON avançava 0,6%, após confirmar que considera eventual oferta de ações nos EUA de sua subsidiária que concentrará determinadas operações de soluções de ensino em educação básica. A empresa já contratou assessores financeiros. A rival YDUQS ON recuava 1,7%.[nL2N2820CG]

- JBS ON e MARFRIG ON cediam 1,2% e 1%, respectivamente, em sessão negativa para o setor de proteínas, dando continuidade aos ajustes negativos da véspera. No ano, contudo, JBS acumula valorização de cerca de 120% e Marfrig sobe quase 100%.

- BANCO DO BRASIL ON avançava 1,6%, melhor desempenho entre os bancos do Ibovespa, com ITAÚ UNIBANCO PN em alta de 0,7% e BRADESCO PN subindo 0,8%. SANTANDER BRASIL UNIT ganhava 0,9%, mas BTG PACTUAL UNIT, que renovou recorde intradia, cedia 0,25%.

Fonte: Reuters

0 comentário