Parlamento de Israel aprova novo governo que encerra era Netanyahu

Publicado em 13/06/2021 16:38 64 exibições

LOGO REUTERS

 

JERUSALÉM (Reuters) - O tempo recorde de 12 anos no poder do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu deve se encerrar neste domingo, quando o parlamento se reúne para aprovar um novo governo que prometeu curar a nação amargamente dividida pela sua saída. 

Netanyahu, político israelense mais dominante de sua geração, fracassou em formar um governo após as eleições em 23 de março, a quarta em dois anos. 

Naftali Bennett, um milionário hi-tech, está preparado para substituí-lo como chefe do novo governo formado por aliados improváveis, incluindo legisladores de esquerda, de centro e árabes, que ele agrupou com o líder de oposição Yair Lapid. 

O Knesset se reuniu para aprovar o novo governo em um voto de confiança que seguirá discursos e um debate que pode levar cerca de quatro horas. Após a ratificação, o novo gabinete deve ser empossado. 

Bennett, de 49 anos, um judeu ortodoxo, irá servir como premiê por dois anos antes de Lapid, um ex-apresentador de televisão, assumir o cargo.

"Obrigado, Benjamin Netanyahu por seu longo serviço, cheio de realizações em nome do Estado de Israel", disse Bennet em um discurso no início da sessão. 

O governo, que inclui pela primeira vez um partido que representa a minoria árabe, que corresponde a 21% da população israelense, planeja amplamente evitar mudanças drásticas em questões internacionais polêmicas como a política em relação aos palestinos, para se focar em reformas domésticas. 

Com poucas perspectivas de progresso em relação à resolução do longo conflito com Israel, muitos palestinos provavelmente continuam impassíveis com a mudança de governo, dizendo que Bennett irá provavelmente seguir a mesma agenda de Netanyahu. 

Isso parece provável em relação à principal preocupação de Segurança de Israel, o Irã. Um porta-voz de Bennett disse que ele promete "oposição vigorosa" a qualquer volta dos Estados Unidos ao acordo nuclear de 2015 com o Irã, mas que buscaria cooperar com o governo do presidente norte-americano Joe Biden.

"Amo vocês, obrigado!", escreveu Netanyahu numa mensagem ao povo israelense no Twitter, com uma foto do líder de 71 anos com o a bandeira de Israel ao fundo. 

Parlamento israelense aprova nova coalizão; Netanyahu deixa de ser premiê (Poder360)

A aliança de Naftali Bennett e Yair Lapid encerra o período de 12 anos de Netanyahu no poder


Apesar de o partido de Benjamin Netanyahu ter conquistado o maior n° de cadeiras no parlamento, ele não conseguiu um acordo de coalizão

O Knesset, parlamento israelense, deu um voto de confiança neste domingo (13.jun.2021) a uma nova coalizão de governo e derrubou o atual premiê Benjamin Netanyahu do cargo, depois de 12 anos consecutivos.

A aliança formada pelo direitista Naftali Bennett, chefe do bloco Yamina, e Yair Lapid, líder do partido centrista Yesh Atid, conta com 8 partidos de diferentes espectros ideológicos.

Como parte do acordo, Bennett e Lapid concordaram em dividir o poder de forma rotativa. Primeiro, Naftali Bennett irá assumir como primeiro-ministro e ficará no cargo até metade do mandato de 4 anos. No tempo restante, Yair Lapid atuará como premiê. Foram 60 votos a favor e 59 contra, a menor maioria possível para a formação de um novo governo.

“Estou orgulhoso de poder sentar junto com pessoas com pontos de vista muito diferentes dos meus”, disse Bennett em discurso ao parlamento.

A nova coalizão conta com o apoio do partido árabe Ra’am marcando, a 1ª vez que o governo israelense terá um partido árabe no poder.

Naftali Bennett prometeu que a aliança “representa todo Israel” e afirmou que o governo abriria um novo capítulo na relação entre o Estado e os cidadãos árabes de Israel.

A decisão deste domingo põe fim ao impasse político que fez com que Israel tivesse 4 eleições em 2 anos. Benjamin Netanyahu agora será líder da oposição e ainda terá um papel expressivo na política israelense.

Seu partido, o Likud, foi o que obteve o maior número de cadeiras no parlamento nas últimas eleições, com 30 assentos. Apesar de ter conquistado o maior número de cadeiras, Benjamin Netanyahu falhou em formar um acordo de coalizão. Para ser primeiro-ministro, é necessário ter a maioria das 120 cadeiras do Knesset.

Netanyahu permaneceu por 12 anos consecutivos no cargo de primeiro-ministro. Ele enfrenta acusações de corrupção na justiça, e pode ser condenado a até 10 anos de prisão. No entanto, nega as acusações e sustenta que há uma “caça às bruxas” para persegui-lo.

Benjamin Netanyahu disse que continuará a defender os interesses de Israel. “Eu os liderarei em uma batalha diária contra este governo de esquerda ruim e perigoso, e o derrubarei. E, com a ajuda de Deus, isso vai acontecer mais rápido do que se pensa”, afirmou.

Apesar do tom, Netanyahu apertou a mão de Naftali Bennett ao final da votação. Ele também tem defendido uma transição pacífica de poder.

Leia também:

 

Fonte:
Reuters/Poder360

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário