Novos casos de covid na China aumentam preocupação com variante Delta

Publicado em 13/06/2021 16:50 1094 exibições
A nova cepa causa quadros mais críticos da doença, com piora mais rápida (Poder360)

 China registrou alta no número de casos de covid-19 do país, aumentando a preocupação sobre a variante Delta, identificado a 1ª vez na Índia. A cidade de Guangzhou, no sul do país, relatou 6 novos casos nas últimas 24h, elevando o número total de casos recentes para 100.

De acordo com o New York Times, os médicos chineses descobriram que os pacientes infectados com a variante Delta estão ficando em situações mais críticas e suas condições estão piorando em uma velocidade mais rápida.

Segundo o médico Guan Xiangdong, diretor de medicina intensiva da Universidade Sun Yat-sen, na cidade de Guangzhou, ouvido pelo Times, cerca de 12% dos pacientes ficam gravemente doentes dentro de 3 a 4 dias do início dos sintomas.

A Organização Mundial da Saúde classificou a Delta como “variante de preocupação”.

Segundo o jornal South China Morning Post, autoridades da cidade de Guangzhou serão responsabilizadas por pelos novos casos. Uma força-tarefa de funcionários disciplinares municipais e provinciais do Partido Comunista foi criada para investigar o possível “abandono do dever”. 

Uma frota de 60 drones foi implantada na cidade de Guangzhou para manter as pessoas dentro de casa e lembrá-las de usarem máscaras, informou a Associated Press.

Em estudo, cidade do ES vacina população de 18 a 49 anos com meia dose da AstraZeneca

Cerca de 35 mil pessoas podem participar; ideia é avaliar eficácia do imunizante da AstraZeneca (Poder360)

A cidade de Viana, no Espírito Santo, começou a vacinar neste domingo (13.jun.2021) pessoas de 18 a 49 anos. A imunização faz parte de um estudo da UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) para avaliar a eficácia da aplicação de meia dose do imunizante produzido pela Oxford em parceria com a AstraZeneca.

No município, que tem cerca de 79 mil habitantes, 35 mil estão habilitados a participar voluntariamente. Segundo o governo de ES, a intenção é imunizar 85% do público alvo já neste domingo.

Um grupo de 600 participantes, escolhidos aleatoriamente, será monitorado. O sangue será coletado para avaliar se meia dose gera anticorpos contra o novo coronavírus. A vacinação é feita de 8h às 17h, em 35 locais. Os voluntários receberão uma dose de reforço em até 90 dias.

Até a noite de sábado (12.jun), 16 mil moradores se inscreveram para o estudo, segundo informações do G1. Quem não fez o agendamento também pode comparecer para tomar a vacina.

Botucatu e Serrana, ambas cidade do Estado de São Paulo, organizaram iniciativas semelhantes. No caso da última, as mortes por covid-19 diminuíram 95% depois da imunização em massa.

Queiroga é a favor de incluir jornalistas no grupo prioritário da vacinação

Para Fenaj, reivindicação é necessária, e não um privilégio; Brasil é país com mais profissionais mortos pela covid, segundo entidade

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga disse que pediu uma análise da coordenação nacional do PNI (Programa Nacional de Imunizações) sobre a inclusão de jornalistas e profissionais da imprensa no grupo prioritário da vacinação contra a covid. Queiroga afirmou que acha a reivindicação “muito justa”. 

A declaração foi feita no sábado (12.jun.2021), em entrevista. Na ocasião, o ministro confirmou que 3 milhões de doses da vacina da Janssen serão enviadas ao Brasil de forma antecipada. A previsão inicial é que as doses chegariam entre outubro e dezembro de 2021.

“Naturalmente que essa não é uma decisão discricionária do ministro. Quem vai decidir é a câmara técnica do PNI, e essas decisões são baseadas em critérios epidemiológicos”, declarou Queiroga. O ministro também disse que os profissionais da área “são importantes”. 

Vocês prestam informação à população e, nesse momento, é fundamental ter os brasileiros todos em boa condição sanitária e também vocês da imprensa”.

Um dos pedidos para priorização de jornalistas partiu da Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas). A presidente da entidade, Maria José Braga, disse ao Poder360 esperar que o ministério corrija rapidamente o erro de não ter incluído os profissionais entre as categorias que têm o direito de receber a imunização antes.

“O PNI sabiamente priorizou os profissionais da Saúde, depois vieram de outras áreas, e os jornalistas não foram incluídos, mesmo correndo riscos. Vão a cemitérios, unidade de saúde, acompanham o presidente Bolsonaro, que causa aglomeração, não usa máscara, que é um sabotador das medidas de isolamento social”, afirmou.

“Não há nenhum constrangimento de parecer que é um privilégio ou qualquer coisas do tipo. É uma reivindicação necessária e justa”. 

Levantamento da Fenaj apontou que, até 2 de junho, 155 jornalistas no Brasil morreram pela covid em 2021. No ano anterior, foram 80 mortes. O número, segundo a federação, representou um aumento de 277% na média mensal de mortes, se comparada à 2020.

A entidade afirma que o Brasil é o país com maior número de jornalistas mortos por covid-19. Segundo Braga, os dados são baseados em relatórios do CPJ (Comitê para a Proteção dos Jornalistas).

De acordo com a Fenaj, os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e Amazonas têm o maior número de mortes de profissionais da imprensa, somando 37,8% das mortes em todo o país.

Fiocruz recebe novo lote de IFA para produzir 6 milhões de doses de vacina

Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) recebeu mais um carregamento com IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) para a produção de vacina contra a covid-19. A remessa será suficiente para produzir mais 6 milhões de doses.

A matéria-prima para produção de vacinas da AstraZeneca chegou no final da tarde de sábado (12.jun.2021) no Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro.ebc.png?id=1412483&o=nodeebc.gif?id=1412483&o=node E foi encaminhado à Fiocruz.

Os insumos vieram do laboratório Wuxi Biologics, na China. De acordo com a Fiocruz, a entrega dessa remessa permitirá a continuidade da produção da vacina e garantirá entregas semanais ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) até 10 de julho.

Na 6ª feira (11.jun.2021), a Fiocruz, por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), entregou 2,7 milhões de doses da vacina de covid-19 ao PNI.

“Com esta remessa, a fundação atinge cerca de 53,8 milhões de doses entregues ao PNI. A pedido da Coordenação de Logística do Ministério da Saúde, as entregas semanais se manterão às sextas-feiras e não seguirão para o almoxarifado em São Paulo, conforme previsto anteriormente”, informou a Fiocruz.

Argentina autoriza uso emergencial da vacina chinesa CanSino

O governo argentino aprovou o uso emergencial da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela empresa chinesa CanSino Biologics Inc.

O uso foi aprovado na 6ª feira (11.jun.2021). A informação foi confirmada pelo Ministério de Saúde do país por um comunicado no Twitter.

“A ministra da Saúde @carlavizzotti [Carla Vizzotti] assinou a Resolução 2021-1671 que autoriza o uso emergencial da vacina Convidecia da empresa Cansino Biologics INC e o acordo de 5,4 milhões de doses avança em função da disponibilidade”, diz publicação.

Atualmente a Argentina passa por uma 2ª onda de covid-19 e busca mais vacinas para acelerar a imunização da população. Já foram registrados quase 85 mil mortes pela infecção e 4,1 milhões de casos da doença no país.

Dados oficiais mostram que já foram distribuídas 17,9 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Além disso, o país acelerou o embarque de vacinas.

No Brasil, a Anvisa analisa pedido para uso emergencial do imunizante. O grupo que fez o pedido é liderado pelos empresários bolsonaristas Carlos Wizard e Luciano Hang. O laboratório que intermedia o processo é o Blecher, de Maringá. O resultado deve sair nesta semana.

Rússia sorteia carros para incentivar população a se vacinar contra a covid

Anúncio foi feito pelo prefeito de Moscou; capital lida com o aumento no número de contaminados (Poder360)

O prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, anunciou neste domingo (13.jun.2021) que irá sortear carros para incentivar a população a se vacinar contra o coronavírus. A capital russa lida com o aumento de casos de covid.

“De 14 de junho a 11 de julho, os cidadãos que receberem sua primeira injeção da vacina contra a Covid-19 poderão participar da loteria para ganhar um carro”, diz o comunicado.

A cada semana serão sorteados 5 carros no valor aproximado de 11 mil euros (cerca de R$ 68 mil). O anúncio é feito um dia depois do prefeito decretar recesso em Moscou, de 12 a 20 de junho, para conter a disseminação da covid.

“O principal ganho para quem se vacinar não pode ser comparado a nenhum carro”, prossegue Sobyanin.

RECESSO
A Rússia registrou 14.723 novos casos de covid nas últimas 24 horas. Desses, 7.704 foram em Moscou, que se tornou o maior foco de coronavírus no país.

Por causa disso, Sobyanin ordenou o fechamento de áreas de recreação infantil em centros comerciais e parques. A medida vai até o dia 20 de junho.

O governo também solicitou que empregadores priorizem o home office. Restaurantes foram proibidos de funcionar das 23h às 6h.

Parte continental da China relata 9 novos casos de COVID-19 transmitidos localmente

Beijing, 11 jun (Xinhua) -- A parte continental da China relatou na quinta-feira nove novos casos da COVID-19 transmitidos localmente, todos na Província de Guangdong, reportou a Comissão Nacional de Saúde em seu relatório diário nesta sexta-feira.

No mesmo dia, também foram registrados 13 novos casos importados na parte continental da China. Destes, três foram relatados em Fujian; dois em Shanghai, Guangdong e Sichuan; e um em Beijing, Jiangsu, Zhejiang e Yunnan.

Nove novos casos suspeitos vindos de fora do continente foram relatados em Shanghai. Nenhuma nova morte relacionada à doença foi relatada, informou a comissão.

No total, 6.201 casos importados foram relatados na parte continental da China até o final da quinta-feira. Entre eles, 5.913 tiveram alta hospitalar após a recuperação e 288 permaneciam hospitalizados. Nenhuma morte foi relatada entre os casos importados.

O número total de casos confirmados de COVID-19 na parte continental da China chegou a 91.359 na quinta-feira, incluindo 426 pacientes ainda recebendo tratamento, 12 dos quais em estado grave.

Ao todo, 86.297 pacientes tiveram alta hospitalar após a recuperação no continente e 4.636 morreram em consequência do vírus.

Houve 10 casos suspeitos de COVID-19 na parte continental da China na quinta-feira.

Vinte e cinco casos assintomáticos foram notificados recentemente, um dos quais em Zhejiang e os demais vieram do exterior. Foram 379 casos assintomáticos, dos quais 358 importados, sob observação médica até a quinta-feira.

Até ao final da quinta-feira, 11.874 casos confirmados de COVID-19, incluindo 210 mortes, foram notificados na Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK), enquanto 52 casos na Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), e 12.222 casos, incluindo 361 mortes, em Taiwan.

No total, 11.590 pacientes com COVID-19 na RAEHK receberam alta hospitalar após a recuperação, enquanto 51 na RAEM e 1.133 em Taiwan.

Fonte:
Poder360/XINHUA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário