Dólar fecha a R$ 1,61; Bovespa sobe 0,76%, puxada por Vale e Petrobras

Publicado em 13/08/2008 18:37 2985 exibições

O dólar comercial foi negociado a R$ 1,615 na venda, com decréscimo de 0,61%, nos últimos negócios desta quarta-feira. Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi cotado a R$ 1,730, com recuo de 0,57% sobre a taxa final de ontem.

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) valoriza 0,76%, aos 54.916 pontos, interrompendo uma seqüência de quatro pregões de perdas e sustentada pelo forte desempenho dos papéis de Vale do Rio Doce (3,98%) e Petrobras (3,11%).

O preço da moeda americana teve um repique, após sete dias de altas consecutivas e uma valorização de 4,23%. Analistas salientaram, nos últimos dias, que a valorização do dólar mundialmente levou vários agentes financeiros a reverterem suas apostas sobre a moeda brasileira.

Essa tendência de apreciação do dólar contra o real, no entanto, esbarrava em limites sempre lembrados por corretores, entre eles, o diferencial dos juros brasileiros (13%, e subindo) e americanos (2%, com perspectivas de manutenção).

Outros profissionais também enfatizavam que a ascenção da taxa de câmbio também poderia atrair agentes financeiros, como exportadores, interessados em se desfazer de moeda a preços melhores, o que ajudaria a derrubar as cotações.

Juros futuros

O mercado futuro de juros, que baliza as tesourarias de bancos, elevou as taxas pelo terceiro dia. A taxa projetada para janeiro de 2009 passou de 13,74% ao ano para 13,76%; no contrato de janeiro de 2010, a taxa projetada avançou de 14,74% para 14,75%; e no contrato de janeiro de 2011, a taxa projetada subiu de 14,45% para 14,48%.

 

Fonte: Folha Online

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário