Bolsas européias sobem animadas com resultados positivos em NY

Publicado em 14/11/2008 10:42 1219 exibições

As Bolsas européias operam em alta nesta sexta-feira, animadas com o ganho de 6,67% visto ontem no índice Dow Jones Industrial Average, da Nyse (Bolsa de Valores de Nova York, na sigla em inglês), em um dia de forte oscilações. Notícias negativas sobre a economia e o crescimento de 10% do lucro do Wal-Mart no trimestre dividiram os investidores americanos. Os investidores europeus também voltaram aos negócios em busca de papéis a bons preços, após as perdas nesta semana.

Às 8h05 (em Brasília), a Bolsa de Londres estava em alta de 2,89% no índice FTSE 100, indo para 4.289,77 pontos; a Bolsa de Paris subia 1,61% no índice CAC 40, indo para 3.322,09 pontos; a Bolsa de Frankfurt tinha alta de 2,72% no índice DAX, operando com 4.776,02 pontos; a Bolsa de Amsterdã tinha alta de 2,31% no índice AEX General, que estava com 255,73 pontos; a Bolsa de Zurique estava em baixa de 2,08%, com 5.859,46 pontos no índice Swiss Market; e a Bolsa de Milão tinha alta de 1,28% no índice MIBTel, que ia para 16.120 pontos.

Mais cedo, o índice FTSEurofirst 300 --que reúne as ações das principais empresas européias-- registrava alta de 2,5%, indo para 874,06 pontos. Na semana, no entanto, o índice acumula perda de mais de 4%; desde o início do ano, as perdas já passam de 41%.

"Hoje deve haver algum ânimo, após o ganho nos EUA, mas não há notícias que sustentem essa tendência", disse à agência de notícias Reuters o estrategista de investimentos Bernard McAlinden, da NCB Stockbrokers.

Entre as empresas mais ligadas ao setor de commodities subiam as ações das mineradoras BHP Billiton, Anglo American, Lonmin, Kazakhmys, Xstrata, Antofagasta e Rio Tinto, com ganhos entre 4,3% e 9,2%. Entre as petrolíferas subiam as ações da Total, ENI, BP, Royal Dutch Shell, Statoil e BG, com ganhos entre 3,9% e 6%.

Também tinham ganhos as ações da espanhola Telefónica (+3,7%), mesmo tendo anunciado uma queda de 28,7% em seu lucro líquido. No setor bancário as ações do francês Credit Agricole subiam 7,2% após anunciar uma queda menor que a esperada em seu lucro trimestral. Outros papéis do setor bancário que subiam eram Santander, Deutsche Bank, Standard Chartered Bank e UBS, com avanços entre 3% e 8,6%.

Nos EUA, o Wal-Mart informou ontem que seu lucro no trimestre encerrado em outubro foi de US$ 3,14 bilhões (US$ 0,80 por ação), contra US$ 2,86 bilhões (US$ 0,70 por ação) no mesmo período um ano antes. A empresa, no entanto, reduziu suas expectativas de ganhos para este ano. A desaceleração global da economia e o câmbio desfavorável foram os fatores que levaram às expectativas mais modestas, segundo o Wal-Mart.

O Departamento do Trabalho dos EUA, por sua vez, informou que o número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego no país cresceu em 32 mil, totalizando 516 mil solicitações iniciais do benefício. O dado acentua a grave situação do mercado americano de trabalho: no mês passado, foram eliminadas 240 mil vagas nos EUA.

Ásia e região

A Bolsa de Tóquio (Japão) subiu 2,7%; a Bolsa de Valores de Hong Kong obteve ganhos de 2,43%; a China avançou 3,05%. Entre os principais mercados da região Ásia-Pacífico, somente a Coréia do Sul registrou baixa, de 0,02%. Para analistas, os investidores estão apreensivos com as posições dos países no combate à crise financeira. A expectativa surge porque os mercados esperam que o G20 realize acordos para superar as turbulências globais.

Neste sábado se encontrarão em Washington líderes e ministros de Alemanha, África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coréia do Sul, EUA, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia e a União Européia.

Fonte:
Folha On Line

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário