Pesquisa leva inovação ao campo

Publicado em 29/12/2008 21:21 1493 exibições
A cada ano que passa, novos desafios são encarados pelo produtores rurais: aumento de produtividade, redução dos custos de produção, melhora na fertilização do solo, maior resistência a pragas, doenças e oscilações climáticas. Para atender a essas e outras demandas, pesquisadores de diversas entidades dedicam-se anos a fio ao desenvolvimento de novas alternativas tecnológicas que possam ajudar os agricultores a superar os principais problemas das lavouras e da pecuária. Em 2009, uma série de novidades deve chegar ao mercado, algumas para aplicação direta na lavoura, outras ainda em fase de multiplicação de sementes.

A Embrapa Trigo, de Passo Fundo, lança duas novas cultivares de trigo. Uma delas é a BRS 276, mais precoce, com bom rendimento e que demanda menos investimentos em termos de adubos e defensivos pela sua rusticidade. "Em tempos de altos custos dos insumos, é um ótima alternativa para o produtor que queira reduzir os custos de produção", afirma o chefe adjunto de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa Trigo, João Leonardo Pires. Outra novidade é a BRS 277, variedade de trigo tardio que pode ser plantada 30 dias depois do período tradicional de plantio. "Ela pode ocupar o período de vazio outonal, assim escapa da geada, resultando em plantas com boa produtividade". Na área de soja, a Embrapa lança a BRS Taura RR, mais rústica, com boa produtividade e ampla adaptação. No milho, a novidade fica por conta da BRS 1002, um híbrido com alta sanidade."Todas essas sementes já estarão disponíveis para plantio em 2009", diz Pires.


A Fepagro entra 2009 com uma novidade que deve contribuir para diminuir os custos de produção: uma bactéria que possibilita a redução dos índices de nitrogênio no solo de lavouras para cana-de-açúcar. "Trata-se de um grande salto para minimizar os custos, uma das grandes dores-de-cabeça dos produtores em 2008", explica o diretor-presidente da Fepagro, Benami Bacaltchuk. No próximo ano, a Fundação dará prosseguimento às pesquisas na área de cana-de-açúcar, com cultivares que passaram por um processo de limpeza clonal, para ficarem livres de vírus e de bactérias. Os pesquisadores têm trabalhado com mais de 200 cultivares para que sejam selecionadas as três ou quatro que mais se adaptam às condições de solo e clima do Estado. "Também lançamos duas novas linhagens de feijão, que estão em fase de multiplicação de sementes".

Fonte: Jornal do Comércio

Fonte:
Jornal do Comércio

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário