Dados ruins nos EUA fazem preço do petróleo recuar 2,5%

Publicado em 30/12/2008 23:58 1765 exibições

O preço do petróleo no mercado nova-iorquino recuou nesta terça-feira, com os investidores preocupados com a série de más notícias sobre a economia americana. A possibilidade de redução dos ataques israelenses na faixa de Gaza também colaboraram para a redução.

Na Nymex (New York Mercantile Exchange), o barril de petróleo leve tipo WTI para entrega em fevereiro fechou cotado a US$ 39,03, com queda de 2,47%.

O indicador que mais preocupou o mercado de commodities foi o da confiança do consumidor americano, que caiu em dezembro para o nível mais baixo desde que o indicador foi criado, em 1967. O índice ficou em 38 pontos em dezembro, contra 44,7 pontos no mês passado. O resultado foi muito pior que o esperado pelos analistas: eles previam que fosse subir levemente até 45 pontos.

Já os preços de imóveis nos EUA caíram 18% em outubro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo o índice Standard & Poors/Case-Shiller. Trata-se da pior queda registrada por esse indicador desde 2000, que leva em conta os preços coletados em 20 áreas metropolitanas.

O desempenho da economia dos EUA é acompanhado de perto pelo setor petrolífero porque o país é o maior consumidor mundial da commodity. Cerca de 25% de todo o petróleo mundial é consumido pelos americanos.

Ao contrário de ontem, quando fez o petróleo subir mais de 6%, o conflito entre israelenses e palestinos na faixa de Gaza não teve influência significativa nos negócios. Depois do quarto dia seguido de ataques, a pressão internacional por um cessar-fogo aumentou, o que trouxe alívio para o mercado petrolífero.

Israel e Gaza não são produtores de petróleo. Porém, se localizam muito próximos a grandes exportadores da commodity localizados no Oriente Médio, como Arábia Saudita, Iraque, Irã e Síria.


Fonte: Folha Online

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário