Bovespa tem perdas modestas; dólar bate R$ 1,80

Publicado em 26/02/2010 15:34 468 exibições

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) continua em terreno negativo na jornada desta sexta-feira, último pregão do mês. A aversão ao risco dos investidores continua alta, sem que o PIB (Produto Interno Bruto) americano consiga melhorar o mau humor global. A taxa de câmbio doméstica retrocede para R$ 1,80, em dia de disputa entre "comprados" e "vendidos".

O Ibovespa, principal termômetro das operações da Bolsa paulista, perde 0,15%, aos 66.021 pontos. O giro financeiro é de R$ 2,86 bilhões. Nos EUA, a Bolsa de Nova York tem leve alta de 0,01%.

O dólar comercial é vendido por R$ 1,805, em uma queda de 1,41%. A taxa de risco-país marca 214 pontos, número 2,72% abaixo da pontuação anterior. O Banco Central entrou no mercado de câmbio às 11h41 (hora de Brasília) e comprou dólares por R$ 1,8178 (taxa de corte).

Entre as primeiras notícias do dia, o Departamento de Comércio dos EUA revelou hoje que o PIB (Produto Interno Bruto) do país teve crescimento de 5,9% (dado anualizado) no último trimestre do ano passado, pouco acima dos 5,7% inicialmente estimado. Esse número ainda deve sofrer mais uma revisão, prevista para o final de março.

No ano passado como um todo a economia americana caiu 2,4%, estimativa inalterada em relação ao resultado divulgado em janeiro. Trata-se do pior resultado desde 1946 --quando a queda foi de 10,9%--, contra leve alta de 0,4% em 2008.

Ainda nos EUA, as vendas de casas usadas caíram 7,2% em janeiro, na sequência de uma retração de 11,2% na comercialização de imóveis novos, no mesmo período.

Na zona do euro, o ONS (Escritório Nacional de Estatísticas, na sigla em inglês) apontou que o PIB do Reino Unido teve crescimento de 0,3% no quarto trimestre ante o terceiro, no ano passado. Na comparação com o último trimestre de 2008, a expansão foi de 3,3%. Todos os números foram maiores que as estimativas anteriores.

A seguradora americana AIG anunciou um prejuízo líquido de US$ 8,873 bilhões para o último trimestre de 2009. Embora o número seja muito menor que as gigantescas perdas de US$ 61 bilhões vistas no final de 2008, a melhora dos resultados veio abaixo das expectativas de Wall Street.

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário