Dólar fecha a R$ 1,78; Bovespa sofre queda de 0,28%

Publicado em 18/03/2010 16:53 472 exibições

Profissionais do segmento de câmbio notaram algum desconforto entre os agentes de mercado com a decisão de ontem à noite do Copom (Comitê de Política Monetária), que optou por manter a taxa básica de juros em 8,75% ao ano.

O nervosismo ficou explícito na variação das cotações: desde o início de fevereiro as taxas não sofriam uma oscilação tão brusca, após quase dez dias "mornos".

A cotação da moeda americana subiu com força desde o início das operações, e ganhou ainda mais impulso após a entrada do Banco Central, que promoveu seu leilão diário de compra um pouco mais cedo que o habitual --por volta das 12h30 (hora de Brasília), quando na maioria das vezes prefere operar após as 15h30.

Dessa forma, o dólar comercial encerrou o dia cotado por R$ 1,789 (valor de venda), o que significa um acréscimo de 1,35% sobre o fechamento de ontem. As taxas oscilaram entre a máxima de R$ 1,793 e a mínima de R$ 1,774.

Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi vendido por R$ 1,890, em um avanço de 1,06%.

Ainda operando, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) registra queda de 0,28%, aos 69.527 pontos. O giro financeiro é de R$ 5,05 bilhões. Nos EUA, a Bolsa de Nova York sobe 0,40%.

"Houve um certo descontamento no mercado. A decisão do Copom veio um pouco divergente do que os indicadores [econômicos] estavam mostrando. Acho que muitos estavam esperando pelo menos um aumento de 0,25 ponto [percentual]. O resultado fez com que muitos bancos revertessem algumas posições que vinham trabalhando", comenta José Carlos Benites, gerente da corretora de câmbio Moeda.

Nos últimos dias, operadores de câmbio apontaram que vários bancos estavam majoritariamente apostando na baixa das cotações, por meio de aplicações no mercado futuro de moeda (BM&F). Algumas dessas "apostas" podem ter sofrido um ajuste hoje, devido à "decepção" com o anúncio do Copom.

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário