Quatro ministérios vão receber a Federarroz

Publicado em 29/03/2010 16:46 617 exibições

O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Renato Caiaffo da Rocha, participará de uma reunião nesta quarta-feira (31/3) em Brasília com representantes de quatro ministérios para tratar da liberação de recursos para os produtores atingidos pelas enchentes e também para os mecanismos de comercialização da safra que está em andamento. Rocha se reunirá com técnicos do Ministério da Fazenda, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério do Desenvolvimento Agrário e Casa Civil, em importante encontro agendado pelo Dep. Fed. Luis Carlos Heinze.

Sua missão é tentar, novamente, sensibilizar o governo federal para liberação dos R$ 175 milhões para cobrir as perdas dos arrozeiros, e outros R$ 30 milhões para reconstrução das estruturas destruídas pela fúria das enchentes. Além disso a Federarroz pede rebate nos financiamentos de custeio e comercialização e dívidas. Os técnicos receberão uma cópia da Carta de Cachoeira, documento assinado pelas entidades e parlamentares presentes na manifestação que ocorreu há duas semanas com a presença de prefeitos, deputados, vereadores e 1,5 mil arrozeiros, e reforçou as prioridades do setor. Rocha será acompanhado pelos produtores Ademar Kochenborger e Alberto Milbradt de Cachoeira do Sul junto com Cláudio Possebom e Luiz Lawall de Restinga Seca.

Além disso, com a presença de representantes do Irga, da Farsul, Secretaria da Agricultura, e parlamentares da Bancada Gaúcha a Federarroz buscará recursos para os mecanismos de comercialização da safra, considerando que os preços atuais do mercado, entre R$ 26,00 e R$ 26,50 na maioria das praças do Rio Grande do Sul, aproximam-se dos preços mínimos, fixados em R$ 25,80 para a saca de arroz. “É uma medida urgente, necessária e que o governo vinha adotando de forma adequada nos últimos anos. Em 2010, os mecanismos já estão atrasados”, avisou Rocha.

Em uma audiência no Mapa, nesta terça-feira às 17h, o presidente da Federarroz também apresentará propostas e sugestões do setor para o seguro agrícola e também para as políticas públicas dirigidas ao segmento arrozeiro. Além disso, os dirigentes se reunirão com representantes do Banco do Brasil para debater alguns pleitos de desburocratização do acesso ao crédito rural. Na agenda do presidente Renato Rocha, ainda consta uma apresentação dos pleitos e posições do setor arrozeiro sobre a PL 1876, na Comissão Especial que debate a revisão do Código Florestal, Reserva Legal e APPs. A apresentação será no Anexo II, da Câmara Federal, às 14h.

 

Fonte:
Federarroz

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário