Dólar cai pelo quinto dia e fecha a R$ 1,76; Bovespa tem alta de 0,30%

Publicado em 05/04/2010 16:36 535 exibições

O otimismo predominante no mercado mundial contribuiu para o quinto dia consecutivo de desvalorização da taxa de câmbio brasileira, que recuou para seu menor nível desde 13 de março. Nesses cinco dias, o valor do dólar retrocedeu 3,66%.

Na sexta-feira, feriado para os mercados americanos e brasileiros, o governo dos EUA revelou que a economia do país contabilizou a criação de 162 mil vagas em março, melhor número em três anos, embora abaixo das expectativas do setor financeiro. As boas notícias continuaram hoje nos EUA, com repercussão mundial: pesquisas do setor privado revelaram a maior expansão do setor de serviços desde 2007, e a recuperação significativa das vendas (ainda preliminares) no setor imobiliário.

Sob impacto dessas notícias, mercado de câmbio começou a negociar o dólar com desconto já desde a abertura das operações. A retração dos preços se manteve por todo o expediente, mesmo com o leilão "tardio" do Banco Central, que comprou moeda a R$ 1,7617 perto das 16h (hora de Brasília).

Nas últimas operações, o dólar comercial foi trocado por R$ 1,763, em um recuo de 0,33% sobre fechamento de quinta. Os preços da moeda americana oscilaram entre R$ 1,763 e R$ 1,754. Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi vendido por R$ 1,870, mesma taxa da semana passada.

Ainda operando, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) registra avanço de 0,30%, aos 71.347 pontos. O giro financeiro é de R$ 4,41 bilhões. Nos EUA, a Bolsa de Nova York sobe 0,37%.

Por enquanto, profissionais de mercado veem poucas chances das taxas de câmbio cederem além de R$ 1,75, valor registrado pela última vez em 12 de janeiro deste ano.

Entre outras notícias importantes do dia, o boletim Focus, elaborado pelo BC, mostrou que os economistas revisaram suas projeções para a inflação deste ano, de 5,16% para 5,18% (mediana das estimativas do IPCA). Trata-se da 11ª semana em que a expectativa para a inflação do ano sobe.

A Fipe-USP apontou inflação de 0,34% em março, ante 0,74% em fevereiro, no município de São Paulo, pela leitura do IPC (Índice de Preços ao Consumidor). Já o índice de inflação semanal da FGV, o IPC-S, detectou uma variação de preços de 0,86% no mês de março, ante elevação de 0,68% em fevereiro.

Juros futuros

No mercado futuro de juros, que serve de referência para os juros bancários, as taxas projetadas retraíram nos contratos mais negociados.

No contrato que aponta os juros para outubro de 2010, a taxa prevista recuou de 9,89% ao ano para 9,86%; no contrato de janeiro de 2011, a taxa projetada cedeu de 10,39% para 10,37%. No contrato de janeiro de 2012, a taxa prevista passou de 11,64% para 11,62%. Esses números são preliminares e podem sofrer ajustes.

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário