Ano começa com aumento do PIB do agronegócio mineiro

Publicado em 15/04/2010 14:26 736 exibições
Participação no PIB do agronegócio brasileiro também cresce

Depois de apresentar quedas em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio mineiro começa 2010 com crescimento. Estudo realizado em janeiro estima um aumento de 0,87% para este ano. O valor previsto é de R$ 85,4 bilhões. Os dados constam de um levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), patrocinado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais.
 
Ao analisar as informações, o secretário da Agricultura, Gilman Viana Rodrigues, observou que a renda do agronegócio mineiro está crescendo também na participação do agronegócio nacional. Ele disse que a participação atual de Minas Gerais é de 11,57%, ou 1,05% maior do que a de 2009.  Na comparação com 2003 a evolução é ainda mais expressiva, pois a participação do agronegócio mineiro era de 9,28%. 
 
Do valor do PIB do agronegócio mineiro estimado para este ano, a cifra de R$ 47 bilhões, ou 55%, deverá ser gerada pelo agronegócio agrícola e R$ 38,4 bilhões (45%) pelo agronegócio da pecuária. “Os dados mostram que a maior contribuição para o aumento do PIB do agronegócio estadual, neste ano, vem do setor agrícola”, enfatizou Gilman Viana.
 
“As estimativas nesse setor são favoráveis porque houve evolução da produção de café, soja, mandioca, tomate e algodão. Além disso, registrou-se também o aumento de preços de café, batata, carvão vegetal, algodão, mandioca, laranja e cana-de-açúcar”, comenta o presidente da Faemg, Roberto Simões.
 
De acordo com Simões, as atividades de pecuária começaram 2010 com uma leve queda de preço em relação a 2009. Este fator limitou a expansão do PIB do agronegócio mineiro. 
 
 
Participação dos produtos
 
Entre os fatores que contribuíram positivamente para o crescimento do PIB do agronegócio mineiro, destaca-se a atuação do setor sucroalcooleiro. No mercado interno houve o aumento do preço do açúcar, influenciado pelo mercado externo, sobretudo pela retração da produção nas duas últimas safras da Índia, terceiro produtor e grande consumidor mundial. Cresceu também o preço do etanol, devido à entressafra e ao aumento do consumo.
 
O setor sucroalcooleiro tem peso expressivo no agronegócio agrícola mineiro. As melhorias no mercado têm reflexo direto no PIB, pois o setor participa com 12,40% da renda do agronegócio agrícola obtida dentro da porteira; já na parte da indústria agrícola (açúcar, álcool hidratado e álcool anidro) responde por 66%.
 
No caso do café, que também tem participação expressiva na formação do PIB do agronegócio, os preços do mercado interno não apresentam rentabilidade expressiva, mas a safra de 2010 contribui para o aumento da renda em razão da bienualidade do produto (este ano é favorável à alta produção).
 
O algodão também contribuiu para o aumento da renda do agronegócio mineiro. Os preços evoluíram porque havia expectativa de uma queda de produção no Brasil e no mundo, e as empresas do mercado interno adquiriram um volume maior. Por isso o preço da pluma aumentou, apesar do produto não ter representatividade na formação da riqueza gerada pela agricultura estadual.
 
Tanto o secretário de Agricultura quanto o presidente da Faemg acreditam que, nas próximas estimativas do PIB do agronegócio mineiro, os resultados sejam  mais favoráveis, pois já se observa a recuperação das exportações do setor. “Isso é um bom indicador da recuperação mundial e do impulso desse mercado sobre a dinâmica produtiva do agronegócio no Estado.  Há um otimismo quanto ao crescimento da economia brasileira que também deve contribuir para um melhor desempenho do agronegócio estadual em 2010”, finaliza o secretário. 
  
 

Fonte:
Secr. de Agr. de MG

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário