Cenário Econômico Semanal

Publicado em 14/05/2010 18:05 294 exibições

Depois de um início de mês bastante tumultuado, com as bolsas de todo o mundo despencando com a crise grega, a semana começou com tranquilidade nos mercados financeiros. Tudo por conta de um pacote de 750 bilhões de euros anunciados pelos países da União Europeia para proteger a economia de seus membros.
Além disso, economias vistas como possíveis vítimas de uma crise semelhante à grega se anteciparam e anunciaram cortes bilionários nos gastos. Foi o que aconteceu inicialmente com a Espanha e no dia seguinte com Portugal. Essas medidas serviram para tranqüilizar o mercado.
Outra preocupação dos investidores durante a semana foi com a questão política no Reino Unido. A derrota do trabalhista Gordon Brown fez com que o primeiro-ministro renunciasse ao cargo. Com isso, os conservadores voltaram ao poder após mais de uma década.
Porém, na sexta-feira os mercados voltaram a operar pressionados por conta da crise grega.
 
Cenário Interno
Por aqui, o destaque fico para a expectativa do forte crescimento da economia brasileira em 2010. Alguns economistas e bancos chegam a apostar em avanço de 7%. No relatório Focus, divulgado pelo Banco Central na segunda-feira, a projeção é de alta de 6,26%. Com isso, o governo já anunciou corte de quase R$ 10 bilhões no orçamento.
Ainda no Focus, houve uma nova projeção do resultado do IPCA para o final do ano. A inflação oficial já se distanciou do centro da meta. No caso do dólar e da Selic, os dados ficaram praticamente inalterados em relação à pesquisa anterior.
Entre os índices de inflação, destaque para a primeira parcial do IGP-M, que avançou no início de maio para 0,47%, contra resultado de 0,27% registrado no mesmo período de abril. Com isso, a índice que corrige a maior parte dos contratos de aluguel segue em elevação. Outra prévia do indicador, o IGP-10, teve variação de 1,10%.
Com esse cenário, o principal índice da bolsa paulista, o Ibovespa, acumulou ganhos de 0,8% na semana e encerrou aos 63.412 pontos.

Cenário Externo
A semana foi fraca de indicadores da economia americana. Com isso, a crise enfrentada pela Grécia e os esforços da União Europeia para evitar um contágio estiveram na pauta dos investidores dos EUA.
Os números mais importantes da economia americana foram divulgados somente na sexta-feira. As vendas no varejo, por exemplo, apresentaram ganho de 0,4%, superando as expectativas. A produção industrial também ficou acima do esperado, subindo 0,8% em abril.
No caso da confiança do consumidor, no levantamento elaborado pela Universidade de Michigan e pela agência de notícias Reuters, o indicador subiu para 73,3 pontos em maio, após fechar abril com 72,2 pontos.
Em Wall Street, mesmo com uma sessão de perdas, os principais índices encerraram a semana em alta. O Dow Jones avançou 2,3 % aos 10.620,8 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 2,3% aos 1.135,78 pontos.

Dólar:
Apesar da semana de volatilidade, o dólar comercial encerrou o período com queda de 2,5%. No entanto, a divisa americana ganhou na última sessão 1,52% e permaneceu acima do patamar de R$ 1,80. No final da sexta-feira, o moeda era negociada a R$ 1,804 para a venda e R$ 1,802 para a compra.

Fonte:
Enfoque

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário