Bolsas americanas tem ganhos, após desmentido chinês

Publicado em 27/05/2010 11:48
229 exibições

O Desmentido de Pequim, reafirmando que o país não vai se desfazer de suas reservas em euros, provocou alívio geral nos mercados mundiais. As Bolsas de Valores americanas valorizam, com a melhora do clima mundial e apesar dos indicadores econômicos frustrantes já divulgados pela manhã. <?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, sobe 1,48%, para 10.122 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq avança 2,17%, para 2.243 pontos. O índice Standard & Poor's 500 tem valorização de 1,60%, para 1.085 pontos.

O governo chinês considerou "sem fundamentos" as notícias publicadas na imprensa especializada britânica de que teria "dúvidas" sobre a moeda europeia. O país detém as maiores reservas do planeta (US$ 2,5 trilhões) e sua demonstração de confiança na zona do euro deu novo ânimo para os investidores, num momento em que a crise dessa região está no centro das preocupações.

Entre outras notícias importantes do dia, o Departamento do Trabalho informou que os pedidos iniciais pelos benefícios do auxílio-desemprego atingiram 460 mil até a semana passada, um recuo menor que o esperado pelos economistas ouvidos pela Thomson Reuters.

O desemprego alto ainda é um dos maiores obstáculos para a recuperação da economia americana, avaliam especialistas.

Outro informe oficial apontou que o país teve um crescimento de 3% no primeiro trimestre. A estimativa passada foi de 3,2%. Economistas do setor financeiro esperavam que a taxa divulgada hoje fosse de 3,4%.

 

Fonte Folha de São Paulo

Nenhum comentário