Dólar fecha a R$ 1,83; Bovespa recua 1,41%

Publicado em 01/06/2010 17:06 233 exibições

A apreensão dos agentes financeiros com a crise na zona do euro voltaram a elevar a aversão ao risco nos mercados. Logo pela manhã, o euro voltou a bater seus menores níveis em quatro anos.

Logo pela manhã, duas notícias repercutiram com força nas mesas de operações: primeiro, a expectativa do BCE (Banco Central Europeu) de que os bancos carreguem perdas bilionárias nos próximos anos com a crise atual; segundo a taxa de desemprego recorde entre os países que adotam o euro, com destaque para a Espanha (19,7%), hoje no centro das preocupações dos analistas.

O mercado de câmbio doméstico não passou incólume por esse nervosismo. O preço da moeda americana bateu R$ 1,816, a menor cotação registrada no dia, mas encerrou o expediente na cotação máxima --R$ 1,839--, um aumento de 0,98% sobre o fechamento de segunda.

Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi mantido em R$ 1,940.

Ainda operando, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) sofre perdas de 1,41%, aos 62.151 pontos. O giro financeiro é de R$ 5,42 bilhões. Nos EUA, a Bolsa de Nova York cede 0,37%.

Profissionais de mercado notam que os negócios com o dólar à vista (liquidação em dois dias úteis) segue bastante influenciado pelas operações no mercado futuro (liquidação em 30 dias ou mais).

Por esse motivo, teve influência limitada o desempenho da balança comercial, que mostrou um superavit surpreendente de US$ 3,4 bilhões em abril, bem acima dos US$ 2,6 bilhões registrados em idêntico mês do ano passado.

Com o desempenho da balança comercial, o governo revisou a meta de exportações para este ano de US$ 168 bilhões para US$ 180 bilhões.

Juros futuros

No mercado futuro de juros, que serve de referência para o custo dos empréstimos nos bancos, as taxas projetadas cederam.

No contrato para janeiro de 2011, a taxa projetada foi mantida em 10,96%; e no contrato para janeiro de 2012, a taxa prevista retraiu de 11,98% para 11,93%. Esses números são preliminares e estão sujeitos a ajustes.

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário