Empresários do agronegócio querem valorização do próximo presidente

Publicado em 29/07/2010 11:47 293 exibições
O próximo presidente da República deve reconhecer a importância do agronegócio. E se não fizer isso, corre o risco de travar a economia nacional e dar um tiro no pé, emperrando a ascensão de um dos setores mais destacados do Brasil nos últimos anos.

Assim pensa o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo. Ele chama a atenção para os gargalos logísticos que considera mais graves. Falta de investimentos em infraestrutura e má gestão no sistema portuário estão na lista, assim como a alta carga tributária. “O agronegócio responde por mais de 23% do PIB, 42% das exportações do ano passado e 33% dos empregos gerados no País. Só que 90% dos produtores rurais estão na informalidade e têm dificuldade em acessar as linhas públicas de crédito. Na área particular, as taxas de juros chegam a até 20%, impraticável no campo”.

O presidente da Faesc está certo ao reclamar desta situação? Qual a fórmula de sucesso para qualquer governante acabar com os entraves citados pelos produtores?

Fonte:
Porto Gente

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário