Bovespa fecha em alta de 0,20%, ajudada por disparada em ações da Net

Publicado em 05/08/2010 18:14 138 exibições

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) conseguiu fechar em leve alta nesta quinta-feira, após um dia de grande volatilidade. Nos Estados Unidos, o mercado operou em queda durante todo a sessão, mas terminou o dia praticamente estável.

Os investidores permanecem cautelosos com a situação da economia norte-americana, o que deixou o mercado operando sem definição, diz relatório da XP Corretora. Hoje, a divulgação de dados ruins sobre emprego foram compensados pela alta na "blue chip" --as ações mais negociadas da Bolsa-- Vale e pela disparada nos papéis da Net.

Os papéis da companhia foram destaque no mercado doméstico após anúncio de que a Embratel fará uma OPA (Oferta Pública de Ações) por 100% das ações preferenciais da Net Serviços (excetuando os papeis detidos pela Embrapar). As ações subiram 12,30%, a R$ 22,45.

O Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa paulista, subiu 0,20% no fechamento, aos 68.411 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,12 bilhões. Nos EUA, o índice Dow Jones teve queda de 0,05% nas últimas operações na Bolsa de Nova York.

O dólar comercial foi vendido por R$ 1,754, em queda de 0,22%. Os preços da moeda americana oscilaram entre R$ 1,752 e R$ 1,759.

O mercado operou cauteloso durante todo o dia, na véspera da divulgação do payroll, o relatório sobre emprego nos Estados Unidos. Hoje, o Departamento do Trabalho divulgou que os pedidos de auxílio-desemprego nos EUA subiram para 479 mil -- alta de 19 mil pedidos em relação ao último levantamento revisado, 460 mil. Os dados são relativos à semana terminada em 31 de julho.

Os números surpreendem negativamento o mercado que projetava pedidos da ordem de 455 mil. A demanda pelo auxílio-desemprego é um importante termômetro do mercado de trabalho americano, ainda um dos principais pontos fracos no processo de recuperação econômica desse país.

O Banco da Inglaterra manteve hoje a taxa de juros na mínima recorde de 0,5%. O Banco Central Europeu também decidiu pela manutenção de sua taxa, de 1%, até a próxima reunião.

Após a decisão, o presidente do BCE, Jean Claude Trichet, declarou que o crescimento na zona euro continuará sendo moderado e desigual, e classificou de apropriadas as atuais taxas básicas de juros da instituição.

No Brasil, a FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgou que o IGP-DI (Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna) desacelerou em julho, apresentando variação de 0,22%, ante a alta de 0,34% em junho.

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário