Alimentos puxam IPCA-15 para 0,62% em outubro

Publicado em 20/10/2010 10:02
219 exibições
O Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) dobrou na passagem de setembro para outubro, indo de 0,31% para 0,62%. Esse avanço é explicado em grande parte pelo movimento dos preços dos alimentos. O ramo Alimentação e bebidas saiu de alta de 0,30% para 1,70% entre um mês e outro. "O grupo dos alimentos explica 63% do resultado do IPCA-15 de outubro, concentrando 0,39 ponto percentual na formação da taxa geral", explicou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O organismo notou que itens importantes no orçamento familiar tiveram fortes aumentos em outubro - as carnes ficaram 4,93% mais caras, o frango subiu 5,69%, o macarrão teve elevação de 2,68% e o pão francês avançou 2,53%. Os preços dos biscoitos tiveram alta de 1,51% e o feijão carioca disparou 24,56%.

Das classes de despesas analisadas pelo IBGE, também tiveram aceleração de setembro para outubro Habitação (0,32% para 0,49%), Artigos de Residência (0,18% para 0,70%), Vestuário (0,50% para 0,62%) e Despesas Pessoais (0,34% para 0,63%).

Por região, as maiores taxas de inflação em outubro foram observadas em Belo Horizonte (0,84%), Brasília (0,83%) e Belém (0,80%). Em sentido inverso, o menor resultado ocorreu em Salvador (0,18%).

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados de 14 de setembro a 13 de outubro e comparados com aqueles vigentes de 14 de agosto a 13 de setembro. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA; a diferença está no período de coleta dos preços.

No ano, o IPCA-15 acumula avanço de 4,17%m superando o 3,34% de mesmo intervalo de 2009. Em 12 meses, o indicador subiu 5,03%, superior à marca dos 12 meses imediatamente anteriores (4,57%).
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário