Bovespa sobe 1,12%, puxada por Petrobras; dólar bate R$ 1,70

Publicado em 26/10/2010 15:52
222 exibições

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) registra valorização na rodada de negócios desta terça-feira, a reboque dos fortes ganhos apurados nas ações da Petrobras. Lá fora, as Bolsas americanas operam instáveis, depois que os principais indicadores já divulgados apresentaram resultados mistos.

O índice Ibovespa, que reflete os preços das ações mais negociadas, valoriza 1,12%, aos 70.357 pontos. O giro financeiro é de R$ 3,83 bilhões. Nos EUA, o índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, tem leve baixa de 0,07%.

A ação preferencial da Petrobras, alvo de negócios da ordem de R$ 607 milhões, sobe 4,63%, enquanto a ordinária, que movimenta outros 118 milhões, ascende 4,22%.

O dólar comercial é cotado por R$ 1,706, em um acréscimo de 0,29% sobre o fechamento de ontem. A taxa de risco-país marca 174 pontos, número 1,13% abaixo da pontuação anterior.

EUA

A entidade privada Conference Board detectou um crescimento bastante modesto no "otimismo" do consumidor americano sobre a economia de seu país. O índice de confiança, elaborado a partir de uma sondagem de opinião pública, teve uma leitura de 50,2 pontos em outubro, ante 48,6 no mês passado. De qualquer forma, ainda assim foi um resultado superior às previsões do mercado financeiro: a mediana das 72 previsões de analistas ouvidos pela Reuters era de 49,2.

Outra pesquisa privada, desta vez sobre o setor imobiliário, apontou um aumento abaixo do esperado nos preços dos imóveis em agosto: o índice S&P/Case-Shiller subiu 1,7% em agosto, após um alta de 3,2% em julho, na comparação de 12 meses (mês contra o mesmo mês do ano passado). O mercado esperava mais: um incremento de 2,2%

Ainda no front externo, o governo britânico apontou um crescimento de 0,8% do PIB no terceiro trimestre, sobre o trimestre anterior. A projeção dos analistas era um incremento de 0,4%.

BRASIL

O Banco Central reportou que o montante das operações de crédito atingiu R$ 1,6 trilhão em setembro, em um aumento de 19,6% nos 12 meses, o equivalente a 46,7% do PIB (Produto Interno Bruto).

A taxa média de juros paga pelos consumidores recuou pelo segundo mês seguido e se manteve no menor nível da série histórica iniciada em 1994 pelo Banco Central.

EMPRESAS

A Ford Motors anunciou hoje um lucro líquido de US$ 1,7 bilhão para o período do terceiro trimestre ante US$ 997 milhões, um ano antes. O resultado ficou acima das expectativas do mercado financeiro.

A DuPont comunicou um lucro de US$ 367 milhões, ou US$ 0,40 por ação, comparado a US$ 409 milhões, ou US$ 0,45 por ação, no terceiro trimestre do ano passado. A cifra foi melhor do que o previsto.

Fonte: Folha Online

Nenhum comentário