União Europeia aprova acordo para proteger o euro de crises financeiras

Publicado em 29/10/2010 14:44
450 exibições
Os representantes dos países que integram a União Europeia aprovaram hoje (29) um rigoroso acordo para proteger o euro de crises financeiras. Em nome dos presidentes e primeiros-ministros dos países integrantes, o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, destacou a criação de uma comissão que ficará encarregada de supervisionar os sinais de alteração do quadro macroeconômico.

Os Estados-Membros devem observar como as decisões políticas afetam seus parceiros e a União [Europeia] como um todo. É a grande lição da crise, disse Rompuy. Eu confio em todos e que será possível manter o ritmo. É nosso dever. As informações constam do relatório final do encontro, divulgado hoje pela União Europeia.

O assunto será retomado na reunião do Conselho Europeu em dezembro. A ideia é analisar as propostas apresentadas no encontro desta semana para preparar um documento que servirá como base das medidas que deverão ser adotadas até 2013. A disciplina fiscal é reforçada pela União Europeia. É essencial que o Orçamento da União Europeia e do futuro Plano Plurianual do Quadro Financeiro reflita os esforços de consolidação que serão feitos pelos Estados-Membros para levar o déficit e a dívida para uma trajetória mais sustentável, disse o presidente do Conselho Europeu.

Rompuy alertou ainda que os governantes europeus devem aumentar a atenção em relação à responsabilidade fiscal, à dívida pública e à adoção de sanções quando houver déficit superior a 3% do Produto Interno Bruto (PIB).

O acordo inclui também medidas para reforçar o chamado pacto de estabilidade e a coordenação política em relação aos conselhos fiscais. De acordo com Rompuy, os integrantes da União Europeia devem considerar que a política não é um negócio de risco zero e, por isso, é necessário adotar todos os mecanismos possíveis para evitar a instabilidade na zona do euro.
Fonte: Agência Brasil

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    O EURO foi uma boa, aliás excelente invenção para os alemães, que já não sabiam o que fazer com tantos dólares em suas reservas, agora maioria transformadas em EURO (ouro?). Qual o defeito? Simplesmente tornou o câmbio "FIXO" entre os paises que o adotaram. Os chineses estão rindo à tôa com esta aparente burrice dos europeus mormente quando estão sendo acusados de manter um câmbio fixo diante dos EUA. O problema é que a Europa é formada por paises apenas "um pouco semelhantes" e não por paises "muito idênticos"... os ingleses salvaram sua libra na base do mais com sorte do que juizo.

    0